Porto Velho (RO) sábado, 18 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Agnaldo Ferreira

Arma contra o egoismo: A admiração


 
Agnaldo Ferreira dos Santos

Caro leitor, na semana passada conversávamos sobre um mal que aflige a sociedade, o egoísmo. Esse sentimento que costuma corroer as almas fazendo-as cheias de si mesmas sem nunca pensarem nos outros. Hoje discorreremos sobre a arma para combater esse mal. Os teólogos primeiros diziam que a inércia dos bons é a força ao mal. Se ficarmos em nossa inércia do cotidiano podemos, com certeza, afirmar que somos derrotados. Arma contra o egoismo: A admiração - Gente de Opinião

Nesta semana caiu em minhas mãos um artigo dos meus irmãos de fraternidade nos quais eles, como palavra de ordem, nos exortam a admirar, para combater a mediocridade do egoísmo e atingir a perfeição, que é nosso objetivo.

Lembremos, antes, de que tudo que há no universo é, de alguma forma, reflexo do Criador. Em seu incontáveis números e rica diversidade, apresentam-se as criaturas diante de nós para que, admirando-as, possamos considerar de algum modo a sabedoria divina e assim nos aproximarmos dela. Ademais, a admiração também produz no coração dos homens a reverencia para com Criador. Assim diz São Tomaz de Aquino na suma contra os gentios, tomo III.

Essa admiração pode ser definida como o estado de alma pelo qual a pessoa contempla algo, superior ou inferior a ela, e experimenta sentimento de encantada aprovação e simpatia.

Acontece, entretanto, que às vezes custa ao homem estar disposto a admirar. Não deseja abrir inteiramente o coração, pensando ser mais deleitável permanecer submerso em seu egoísmo. Mera ilusão, porque mais cedo ou mais tarde ele vai enjoar de si mesmo, pois sua autocontemplação acabará por lhe revelar suas insuficiências e defeitos.
Pelo contrário, a vida da pessoa admirativa nunca é tediosa ou triste, uma vez que seus focos de contemplação situam-se fora dela permitindo–lhe peregrinar de encanto em encanto pelos reflexos de Deus na terra.

A admiração por algo que seja mais nobre e elevado que nós tem um efeito altamente benéfico para nossas almas, tirando-nos de nossa pequenez e nos elevando para nos fixar no que nos é superior. Enlevar-se por aquilo que é digno de ser admirado nos causa alegria, nos transforma, abre nossos corações à influência do que é bom, e nos ajuda a superar os dramas tão frequentes em nossos dias. Melhor ainda é que nos assemelhamos ao objeto da nossa admiração.

Os mais sábios diziam que admirar é amar duas vezes, e é o remédio para os problemas que enfrentamos em nossos dias de dificuldades. Portanto, diletos leitores, se tiverem oportunidade, deixem-se tomar pela admiração ao próximo que a merece. Admiração, que gera em seu ventre o verdadeiro amor. Este, sim, sentimento que constrói para a eternidade.

Gente de Opinião

Fonte: Agnaldo Ferreira - agnaldo80@yahoo.com.br   
Gentedeopinião   /  AMAZÔNIAS   /  RondôniaINCA   /   OpiniaoTV / Eventos
 Energia & Meio Ambiente   /   YouTube  / Turismo   /  Imagens da História

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Agnaldo Ferreira

O natal, o egoista e o político.  O que queremos?

O natal, o egoista e o político. O que queremos?

  Agnaldo Ferreira dos Santos Caro leitor, estamos vivendo um momento muito especial na vida de todos. É um momento de muita fraternidade e que o mund

Alerta aos políticos de ontem, de hoje e de amanhã

Alerta aos políticos de ontem, de hoje e de amanhã

  Agnaldo Ferreira dos Santos Caros leitores, atendendo aos apelos de meus amigos, colegas, e até de alguns apreciadores de comentários feitos por mim

TRIBUTO ÀS MÃES, MULHERES GUERREIRAS E HEROÍNAS

  Agnaldo Ferreira dos Santos A alma humana é cheia de belezas que levou os mais sábios ao longo dos séculos a passarem dias e dias, meses e meses, e

O PECADO NOSSO DE CADA DIA

  Caro leitor, escrevi em meu artigo de dias atrás sobre um tema que mistura a relatividade da vida familiar e os problemas que decorrem quando não a