Domingo, 14 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Saúde

Liminar obriga TAM e Gol transportar pacientes em macas


Uma liminar concedida pelo Tribunal de Justiça de Rondônia, no último dia 19 de março, determina que as empresas aéreas TAM e Gol passem a transportar pacientes inseridos no programa do Tratamento Fora de Domicílio (TFD) que necessitem viajar em macas. Antes da liminar, as empresas se recusavam em fazer o transporte, alegando falta de tempo para embarque e ausência de adaptações para os equipamentos. O translado de pacientes nessas situações, também é autorizado por uma determinação (IAC nº 2508), da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A liminar ainda estipula uma multa, de 20 mil reais por passageiro, pelo descumprimento da decisão.

Para atender os pacientes, o governo do Estado, contratava o serviço de UTI no ar. Que muitas vezes, nem era necessário, pois os pacientes precisam ser transportados por maca e não em uma unidade de tratamento intensivo. O translado de UTI aérea tem um alto custo. Desde o início de 2007, o Estado gastou R$ 283.542,50, que atendeu apenas cinco pacientes.

“A decisão do tribunal de justiça entendeu que, o transporte de pessoas que necessitam de tratamento especializado em outro Estado, é a única possibilidade de sobrevida. Dessa maneira, o pedido vai além de um simples transporte de passageiro, mas uma eminente necessidade de assegurar a saúde pública” explicou procurador do Estado, Glauber Gahyva , chefe da Diretoria Jurídica da Secretaria de Estado da Saúde (Dijur).

Multa de 20 mil reais por passageiro recusado - As empresas aéreas alegavam que o transporte, com macas, era perigoso para os tripulantes. Porém, a ANAC considera seguro o translado nessas condições. A agência ainda indica que o embarque e desembarque de pacientes deve ser feito com equipamentos próprios e por funcionários, devidamente treinados, das empresas ou contratados.

A decisão indica ainda que as reservas deverão informar com 48 horas de antecedência as necessidades envolvidas no transporte. Mas o descumprimento da recomendação, não inviabiliza o embarque. “As normas da aviação civil afirmam que as empresas são obrigadas a se adequar às necessidades do consumidor. Se as empresas requeridas não cumprirem a decisão, o tribunal imputou uma multa de 20 mil reais por passageiro recusado”, completou, Glauber Gahyva.

Fonte: Toninha Lima – DRT/RO

Gente de OpiniãoDomingo, 14 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Nova fiscalização do TCE detecta problemas na saúde de Porto Velho

Nova fiscalização do TCE detecta problemas na saúde de Porto Velho

Uma nova fiscalização surpresa foi realizada pelo Tribunal de Contas (TCE-RO), na madrugada desta sexta-feira (12/7). Os auditores retornaram às uni

Assembleia Legislativa de Rondônia aprova R$ 230 milhões para a Saúde

Assembleia Legislativa de Rondônia aprova R$ 230 milhões para a Saúde

A Assembleia Legislativa de Rondônia (Alero) aprovou o Projeto de Lei 555/2024, que destina R$ 230 milhões para a Saúde do estado. O recurso será ut

Governo de Rondônia realiza reforma em ala do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro

Governo de Rondônia realiza reforma em ala do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro

Com o objetivo de oferecer um ambiente de qualidade, conforto e que impulsione a melhora na saúde dos pacientes, o governo de Rondônia realizou a re

Gente de Opinião Domingo, 14 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)