Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Uma Rondônia que avança


MARIA ARAÚJO DE OLIVEIRA

Falo porque conheço. O Estado de Rondônia mudou muito: o Programa Títulos Já entregou 18 mil documentos de propriedade urbana e outros 15 mil estão em tramitação. No campo, o Governo do Estado, em convênio com o Governo Federal (Programa Terra Legal) entregou seis mil títulos – da meta de oito mil – e tinha, até quinta-feira, dia 28 de agosto, 12.173 propriedades topografadas.Uma Rondônia que avança - Gente de Opinião

Rondônia é atualmente o estado da Região Norte do Brasil com maior regularização rural, o que reflete diretamente na diminuição dos conflitos fundiários. O programa está levando paz ao campo.

Em Porto Velho, o governo já entregou mais de duas mil habitações, mas pretende entregar mais cinco mil casas e apartamentos nos próximos meses, para modificar uma situação antiga e sofrível, invisível para os governos que passaram, de pessoas sem o mínimo amparo e angustiadas pela falta de teto.

Hoje o estado exibe os melhores resultados no setor educacional, atestados pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, Programa Internacional de Avaliação de Alunos, Prova Brasil, Provinha Brasil. Ou seja, Rondônia está à frente dos nove estados da Amazônia Legal e de Pernambuco.

No início do Governo de Confúcio Moura, nosso Estado era o oitavo mais violento no País; hoje, é o 16o. A Capital, Porto Velho, recebia 55 a 60 ambulâncias por dia, com doentes do interior; hoje não chegam a dez por dia, porque funcionam bem hospitais construídos ou reformados. O Hospital Regional de Cacoal era uma casca vazia. Foi equipado e contratados profissionais pra atender. A mesma coisa em Vilhena e São Francisco do Guaporé.

Há mais de 30 anos no serviço público rondoniense honra-me, imensamente, ter contribuído com a formação deste Estado cujas salas de aula são climatizadas, meta que se completa em 436 escolas, todas elas, com reforma elétrica. Trabalhei na área administrativa do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, conhecendo a realidade das correntes migratórias, notadamente, entre Ouro Preto do Oeste e Costa Marques.

Aprendi muito desde o período em que atuei nos governos Jorge Teixeira de Oliveira, Oswaldo Piana, Valdir Raupp, José de Abreu Bianco e Ivo Cassol. Noto, agora, a consolidação de muitas metas e o lançamento de projetos arrojados que vão garantir o êxito de outras.Uma Rondônia que avança - Gente de Opinião

O Programa Asfalto Bom contemplou 2.200 ruas em diversos municípios e distritos rondonienses. Esse serviço de pavimentação é fruto da ousadia e da eficácia do atual governo. Depois de longo tempo, a Rua da Beira, de responsabilidade do DNIT, está nova em folha.

Quem entregará em setembro próximo o teatro estadual cujas obras estavam paralisadas desde o governo de Valdir Raupp? Quem adota o mais arrojado programa habitacional da Amazônia Ocidental? A realidade habitacional do município de Porto Velho muda gradativamente, desde o lançamento oficial do empreendimento Orgulho do Madeira, conjunto habitacional que destina quatro mil moradias a famílias de baixa renda da Capital.

Quem criou o Programa Morada Nova, para trabalhar em parceria com o Programa Minha Casa, Minha Vida, e construiu o maior condomínio de Rondônia na Zona Leste, região mais populosa de Porto Velho, para atender a cerca de 16 mil pessoas?

Qual o governo que mais concedeu planos de cargos de carreiras para servidores e mais concedeu reajustes? Quem paga salários antecipados, investindo mais de R$ 10 bilhões na folha de pagamento de 60 mil pessoas, promovendo giro financeiro no comércio do estado todo?

O atual governo é o que mais construiu estradas na história rondoniense. Confúcio é o administrador que fez, em três anos, o dobro de estradas que o antecessor construiu em oito.

Quem foi que se lembrou dos agricultores e batalhou para concluir a usina de calcário iniciada no Governo Jerônimo Santana, nos anos 1980? Confúcio investiu R$ 10 milhões na sua recuperação e ampliação.

Com a criação de Lei Estadual que regulamenta incentivo, foram criadas 224 novas empresas. Elas proporcionaram 13.437 novos empregos diretos e mais de 25 mil indiretos. Esse programa era tímido, limitado, pois não havia um comprometimento sério da gestão anterior. Ao assumir, o governador adotou, entre as primeiras iniciativas, a intensificação do atendimento a mais de 62 mil famílias de pequenos agricultores.Uma Rondônia que avança - Gente de Opinião

O governo investiu R$ 1,6 milhão na antiga usina de nitrogênio construída na década de 1970, possibilitando a sua modernização e automatização. Hoje ela tem capacidade de produção de seis mil litros/hora, integrando o Projeto de Fortalecimento da Indústria Leiteira. Atende 3,5 mil famílias de produtores.

Um governo que recebeu o Instituto de Previdência (Iperon) com apenas R$ 300 milhões em conta, e hoje, tem R$ 1 bilhão no caixa. Significa que depositou, em três anos e meio, o dobro do que os governadores anteriores fizeram, em 28 anos. Reformou, ampliou e humanizou o Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho; reestruturou o Pronto Socorro do Hospital João Paulo II, na Capital. Construiu a nova Policlínica Oswaldo Cruz, um luxo, e o novo Hospital Infantil Cosme e Damião, ambos em Porto Velho. Instalou o Centro de Imagem e Radiologia de Rondônia.

Viabilizou a unidade do Hospital do Câncer de Barretos em Porto Velho. Instalou o Centro de Reabilitação de Rondônia. O Hospital Regional de Cacoal foi equipado e tem profissionais contratados, o mesmo ocorrendo em São Francisco do Guaporé, em Extrema e em Vilhena.

Lembram-se como era o Hospital Cosme e Damião? E quem levou o Hospital do Câncer para Porto Velho? O Governo instalou, em Cacoal, o Centro Obstétrico de Alto Risco com UTI neonatal. Porto Velho ganhou o Serviço de Assistência Multidisciplinar Domiciliar, um programa humanitário pelo qual os pacientes são atendidos em casa. O governo revitalizou o Centro de Medicina Tropical de Rondônia.

Outra vitória no flagelo antidroga: o governo construiu quatro Centros de Referência de Prevenção e Atenção à Dependência Química (Crepads). Ariquemes vê funcionar, desde junho passado, o Centro de Hemodiálise. Guajará-Mirim e São Francisco do Guaporé comemoram a melhoria dos seus hospitais regionais. Reestruturado, o Hospital Regional de Buritis, recebeu investimentos de R$ 2,1 milhões.

Quero continuar com esse governante que é limpo, não apenas "está" ficha-limpa, mas que, em 28 anos de vida pública, nunca teve nenhum processo que o desabonasse como homem público. Quero que meu Estado continue andando pra frente. Rondônia não pode mais andar pra trás. Os rondonienses não permitirão. Essa Rondônia avança. Com a cabeça erguida e o peito cheio de orgulho.

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual