Porto Velho (RO) sábado, 17 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Opinião: Seduc tem mais CDS que a SEE de São Paulo



Por Prof. Victória Bacon

Com uma população de aproximadamente 42 milhões de habitantes, sendo 9,5 milhões de alunos a Secretaria de Educação de São Paulo possui 425 cargos em comissão espalhados pela sede da secretaria, localizada na Praça da República, na capital paulista. O que mais me chamou a atenção foi a comparação com o Estado do qual resido e tento viver atualmente, Rondônia. Aqui, os cargos em comissão chamados CDS se espalham a um total de 453 só na sede da SEDUC em Porto Velho. A população de Rondônia é de aproximadamente 1 milhão e 600 mil pessoal, destes, 394 mil são alunos. Se formos comparar com a gigante paulista, o número de alunos de Rondônia chega a ser insignificante. Só a quantidade de alunos matriculados na rede paulista, equivale a população dos estados do Acre, Rondônia, Rondônia, Roraima, Amazonas e Pará juntos. Então, qual a necessidade de se ter tantos cargos em comissão para um estado numericamente insignificante em termos numéricos da população educacional?

Complicada resposta que prefiro deixar oculta e esperar que o novo governo um dia responda.

Só de assessores a SEDUC de Rondônia possui 44 cargos, enquanto SEE (Secretaria de Estado de Educação) de São Paulo este número chega a 22 pessoas. Em estados como Paraná, São Paulo, Pernambuco e até mesmo nossos vizinhos Acre e Amazonas os cargos de assessores devem ser ocupados por cidadãos que tenham conhecimento de educação e sistema de ensino, ter cursado licenciatura e pertencente aos quadros da educação em nível de docência. Aqui em Rondônia a situação chega a ser tão bizarra que um cidadão que é engenheiro civil foi convocado e nomeado para ser assessor especial da educação rondoniense e há casos mais esquisitos como pessoas com ensino médio sendo assessor educacional. Bem, nem Freud explicaria.

O que me entristece são os bons profissionais que são deixados para trás por conveniências políticas e acordos catastróficos destes partidos vendidos. Então, qual a necessidade de se ter tantos cargos em comissão na SEDUC de Rondônia?

Não creio que seja este o caminho para a mudança. Uma amiga que é professora me informou que a SEDUC está numa desorganização total. Faltam professores em centenas de escolas, emergenciais formados em uma área lecionando outra, diretores aloprados sem entender para que veio a  “ NOVA SEDUC” enfim o sistema continua podre e desgastado e nem mesmo o SINTERO dá-se conta deste arrombo na estrutura da SEDUC.

Será que para tocar um Estado como Rondônia, com a quinta menor população do país em habitantes e a quarta em alunos é necessário tantos cargos?

Até quando teremos que engolir o mito de que nossa Rondônia, em especial nossa SEDUC, é curral de apadrinhados políticos, pessoas que sequer sabem o que é uma LDB?.

Será que cortando à pele estes cargos não poderia se pagar melhor um professor, um técnico educacional, um merendeiro, um zelador, enfim pessoas que labutam e convivem com a realidade nua e crua deste sistema que está falindo e parece que as autoridades constituídas pelo voto na esperança de dias melhoras nãos e dão conta!

Na próxima semana, publicarei um importante alerta às autoridades deste Estado: Rondônia foi o que menos colocou (proporcinalmente) alunos da Rede Pública no SISU. E agora Elarrat?

Contato: victoriabacon2004@hotmail.com

Mais Sobre Opinião

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual

Vagalumes nas trevas

Vagalumes nas trevas

Mas as trevas não são absolutas: há estrelas, há vagalumes, há réstias de luz