Porto Velho (RO) sexta-feira, 23 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Opinião: Os 'vilões dos salários'


*Faustino Vicente

No mundo empresarial existem estratégicas continuadas sobre um item que responde pelo nome de custos. Eles são classificados em custo fixo (direto) e custo variável (indireto). No primeiro caso vamos encontrar aquelas despesas que, independentemente de qualquer real faturado, elas terão que ser pagas. A taxa de condomínio, que um lojista paga para a administração de um shopping center, é exemplo.

Os custos variáveis estão ligados às áreas operacionais – fabricação de produtos e prestação de serviços. No caso de aquisições e fusões de empresas, os funcionários das áreas administrativas são os mais cotados a perder o emprego, pois não haverá dois diretores nacionais de vendas, por exemplo, na nova organização.

Assim como ocorre nas empresas, também as famílias têm os dois tipos de custos, sendo o famigerado custo fixo o vilão dos orçamentos domésticos. Entre eles destacamos: as contas de energia elétrica, gás de cozinha, água, condomínio, de quem reside em apartamento, despesas com transporte, plano de saúde, alimentos, entre outras. A Internet, TV a cabo e, esse irresistível celular, são as mais recentes despesas mensais. Ah! Muitas famílias têm os famigerados carnês...em 10 “suaves” prestações – “sem juros”.

Embora várias dessas despesas venham de longe, o que ocorreu é que, nas últimas décadas, o aumento delas foi muito superior a elevação do salário real, da grande maioria das pessoas. Outro fator, que tem minado o orçamento familiar, é a elevadíssima carga tributária brasileira, embora os serviços públicos, exceção feita às “ilhas de excelência”, deixem em muito a desejar. Os noticiários sobre educação e saúde, ratificam nossa afirmação.

Reduzir o custo fixo familiar não é apenas saudável para de cada um de nós, mas também para os recursos naturais do nosso planeta.

Os custos fixos, sejam eles familiares ou empresariais, nos lembram unhas – cortamos, cortamos...cortamos e elas insistem em crescer,crescer...crescer. Ah! Casos de corrupção e de incompetência em gestão pública, são os vilões mais cruéis da massa trabalhadora.

Mais Sobre Opinião

O bom do silêncio

O bom do silêncio

Bolsonaro disse que não adianta exigir dele a postura de estadista, por que não é estadista.

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.