Porto Velho (RO) terça-feira, 20 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Opinião: Links patrocinados: a revolução da mídia


Opinião: Links patrocinados: a revolução da mídia - Gente de Opinião

Mais uma daquelas histórias onde um simples ato, casado com o marketing digital, que revolucionou a forma de como se fazer propaganda na internet. Até 1998, nenhuma pessoa no mundo pensava ou achava uma forma de ganhar dinheiro com o sistema de resultados do Google ou de qualquer outro buscador, ou ainda, sites empresariais e meios de comunicação.

Foi neste ano que o empresário Bill Gross, através da empresa GoTo.com criou o “Link Patrocinado”. Hoje, uma das formas de propaganda mais utilizadas para chamar a atenção do consumidor internauta. Porém, foi em 2001, após a empresa ser batizada de Overture, que o Google comprou, pela bagatela de R$ 540 milhões, o direito para poder utilizar os recursos.

Achou bastante dinheiro? Pois em 2002 o site “Cadê?” (empresa do Yahoo!) começou a vender links patrocinados. Nesta época comecei anunciar imãs de geladeira e cardápios magnéticosna internet. Em 2004, a Overture acabou sendo comprada pelo próprio Yahoo! por aproximadamente R$ 2,8 bilhões. Três anos depois, os investimentos em link patrocinados nos Estados Unidos, já ultrapassavam a barreira dos R$ 7,48 bilhões.

A principal vantagem de uma empresa que utiliza o link patrocinado como divulgação é o seu posicionamento na página de resultados das buscas de uma palavra. Isso porque o internauta tem, por costume, comodidade e, até mesmo, confiabilidade, de clicar e buscar os serviços que deseja logo nos sites da primeira página do Google.

A empresa também tem a possibilidade de escolher as palavras-chave de busca, decide o quanto vai gastar para a campanha, só paga pelos cliques, escolhe em quais sites quer anunciar e vê sua campanha de marketing digital ganhar o triplo de velocidade, caso não utilizasse esse recurso.

Como resultado, a empresa ganha dinheiro com o site de uma forma geral e a cada clique feito por um consumidor. E como posso ter certeza disso? Basta ver a pesquisa divulgada pela Forrester Research, onde 81% dos consumidores na internet encontram produtos usando sites de busca.

Tenho vários cases de sucesso de campanhas de links patrocinados que eu mesmo comandei. Um delas é o da empresa Spa des Jardins. Com uma boa colocação entre os primeiros resultados do Google, o site da empresa passou a ter uma quantidade absurdamente maior de visitas e, através de uma otimização de site, viu as reservas pela internet alavancarem as vendas e bater as vendas de outros tipos de campanhas de marketing que não sejam pela mídia digital.

Ainda há o exemplo do aparelho de beleza e estética Ultracountour. Com um investimento de R$ 38 por mês em cliques, a empresa passou a ter média quadruplicada de acessos e triplicou as vendas mensais.

A quantidade de acesso e freqüência também despertou o interesse e a aprovação de mídias impressas, que se interessaram pelos serviços da empresa e foram comprovar, de perto, a eficiência do atendimento já mostrada pela internet.

Ou seja, o link patrocinado trabalha duplamente para efeitos imediatos de campanhas baseadas no marketing digital. Ele traz resultados no site, como também fora da internet. Com uma boa campanha, feita por especialistas da área, a empresa pode chegar ao topo dos sites de busca não só através do link pago, mas também pela busca orgânica. Nesta modalidade, de uma forma espontânea e em decorrência do bom desempenho através do link patrocinado, a empresa passa a estar entre as primeiras do chamado Topo do Google.

E você? O que acha dos links patrocinados? Entre em meu site ou em meu blog e dê sua opinião: www.fabiogrinberg.com.bre www.topgoogle.com.br.

Fonte: Rodrigo Alcântara

 

Mais Sobre Opinião

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.

Brasil,  192 anos dos Cursos  Jurídicos  Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

Brasil, 192 anos dos Cursos Jurídicos Salve o dia 11 de agosto, dia dos advogados

O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigual