Porto Velho (RO) segunda-feira, 12 de abril de 2021
×
Gente de Opinião

Opinião

O povo elege. O povo deselege


Está na hora de acabar com as oligarquias em nosso país. Nem PT, nem PSDB, nem PV, nem PMDB. Nem Lula, nem Collor. O Brasil precisa mudar: agora o povo é quem vai mandar. O Brasil do povo e não o Brasil dos mandatários.

Vamos criar o dia da deseleição. Será o dia no qual o povo vai deseleger aquele político eleito pelo mesmo povo que for inapto para a política, corrupto, inocente, frouxo ou incompetente.

Não importa se o político completou um dia, ou um ano de mandato. Se não serve, o povo deselege. Rapidamente e sem burocracia, vamos botar na rua quem não fizer o que o povo quer. 

Não como o impeachment. E sim como um grande júri popular composto de milhares de eleitores, que poderão a qualquer momento deseleger, diretamente, aqueles que elegeu, também com o voto direto.

O voto para eleger será o mesmo para deseleger.

No dia da deseleição votaremos contra, da mesma forma que no dia da eleição votamos a favor.

A deseleição será nosso voto contra os bandidos travestidos de políticos. Eles não terão mais garantia de quatro ou oito anos de mandato. O mandato terá a duração de dias. Poderá ser de um dia, de 30 dias, de 200 dias. Poderá. O eleitor decidirá isso, quando quiser.

O Brasil será outro. O Brasil, finalmente, será nosso, será democrático. E, não precisa mais de CPI pra cassar político. Nós mesmos faremos isso, com nossas próprias mãos: mandaremos de volta para casa, ou para a cadeia, aqueles que não fizerem o que prometeram, aqueles que fizerem o mal ao invés do bem.

                                                         [email protected]

Mais Sobre Opinião

Justiça portuguesa a ser mais lenha na fogueira da democracia

Justiça portuguesa a ser mais lenha na fogueira da democracia

Mais um murro nos olhos dos portugueses! O juiz de instrução Ivo Rosa destruiu quase por completo 4 anos de investigação do Ministério Público (1) e p

Esperteza em tempos de pandemia Esperteza em tempos de pandemia

Esperteza em tempos de pandemia Esperteza em tempos de pandemia

Alguém já disse que a esperteza, quando muita, acaba engolindo o próprio dono. Tempos difíceis favorecem toda sorte de esperteza e bandalheiras. Gov

Morreu Hans Küng - um crítico controverso na igreja católica

Morreu Hans Küng - um crítico controverso na igreja católica

O teólogo Hans Küng morreu hoje com 93 anos em Tübingen. Ele tinha opiniões fortes e ao mesmo tempo foi um dos mais importantes lutadores pelo entendi

Brincando com a vida alheia

Brincando com a vida alheia

Já disse alguém que os homens públicos mostram seu valor e sua capacidade para o exercício de funções de direção, quando mais graves se apresentam a