Porto Velho (RO) domingo, 26 de junho de 2022
×
Gente de Opinião

Opinião

Documenta - A exposição mundial de arte em Kassel + "Povo - arraia miúda"! Provocação ou elogio? + Lei protectora de denunciantes de infracções


Documenta - A exposição mundial de arte em Kassel + "Povo - arraia miúda"! Provocação ou elogio? + Lei protectora de denunciantes de infracções - Gente de Opinião

DOCUMENTA - A EXPOSIÇÃO MUNDIAL DE ARTE EM KASSEL

Um espaço experimental de liberdade artística durante 100 dias

 

A D15 abriu em Kassel a 17.06 e estende-se até 25.11 sob a direcção artística do colectivo indonésio Ruangrupa (1).

A Documenta (2), pretende ser um lugar de liberdade artística, de diálogo aberto, de diferenciação em vez de pensamento a preto e branco. A artista Tania Bruguera ao referir-se à D15 diz:” se há um lugar para falar com segurança sobre questões inseguras, é este". A singularidade da D15 reside em ser um espaço experimental de liberdade durante 100 dias.

Durante estes dias, a arte estará exposta em 30.000 metros quadrados com 1.500 artistas e tem a visita de 3.000 jornalistas de todo o mundo; os organizadores contam com a visita de 750.000 pessoas interessadas em arte que visitem Kassel só por motivo da Documenta...

A documenta tenta ser uma expressão do diálogo mundial com artistas empenhados! Pretende quebrar estruturas. No centro da mensagem da D15 deve estar a solidariedade, a participação e a orientação comunitária em vez da individualidade, a ganância pelo lucro e a luta pelo poder.

A D15 quer quebrar as fronteiras entre arte e vida, entre estética e activismo (pinturas, esculturas e modelos de economia alternativa), como afirmam expertos na HNA...

O Sul global está presente também como elemento de auto-purificação da democracia (nos preparativos para a D15 a direcção artística Ruangrupa provocou uma discussão acesa sobre racismo e antissemitismo ao referir-se à política de Israel e palestinenses). De facto, quando se foca a própria imagem na própria perspectiva, nunca se sai do beco sem saída.

António da Cunha Duarte Justo

Artigo completo e notas em Pegadas do Tempo, https://antonio-justo.eu/?p=7623

 

“POVO - ARRAIA MIÚDA”!  PROVOCAÇÃO OU ELOGIO?

Marcelo Rebelo de Sousa deu origem a críticas ao dizer “Sem o povo, arraia miúda, não haverá Portugal”

Se considerarmos a frase, "sem povo, arraia miúda, não haverá Portugal", ao lado da frase "eles comem tudo e não deixam nada", a afirmação torna-se muito elucidativa e atemporal! A realidade permanece! Só a interpretação dos factos varia!

Esta frase de Fernão Mendes Pinto é tão atual como o era no século XVI, altura em que o nosso descobridor e escritor escreveu a Peregrinação.

Com a frase, Mendes Pinto descrevia a realidade da vida asiática e europeia e criticava o colonialismo que se servia da religião para expandir, tal como faz hoje, já não em nome da religião, mas em nome da democracia e dos valores europeus!  De admirar é que tais frases sejam repetidas por políticos do sistema como se eles fossem inocentes ou cínicos e não fossem eles os actores responsáveis de um país, com muita pobreza envergonhada, que económica e socialmente continua na cauda da Europa.

 Vivemos em tempos em que se procura embelezar a realidade factual com eufemismos linguísticos que nos ajudam a olhar para o lado da situação em que se encontra o mesmo grupo populacional que através dos tempos constitui a base da sociedade!

Pena e sintomático é que as expressões “povo”, “arraia miúda” sejam conotadas negativamente! Depreciativamente poderiam ser vistas as elites que constroem a sua aura social à base daquilo que se tira ao povo: a sua honra! 

Os dançarinos do poder sabem que o pobre honrado se não tem uma casa farta engana a sua carência olhando para alguns enfeites artificiais da pátria. O olhar para cima, já eleva e até parece que descansa (1)!

António da Cunha Duarte Justo

Pegadas do Tempo, https://antonio-justo.eu/?p=7616

 

 

LEI PROTECTORA DE DENUNCIANTES DE INFRACÇÕES

Combate à Corrupção e ao Crime económico

A lei só cobre denunciantes empregados ou que trabalhem na empresa bem como estagiários e voluntários, pelo que o conhecido denunciante português Rui Pinto do “pro Football Leaks e Luanda Leaks” não será protegido por lei (1).

A Lei n.º 93/2021 (2), de 20 de Dezembro que transpõe a Diretiva Whistleblower da UE n.º 2019/1937 entra em vigor hoje 18.06.2022 e vem dar protecção aos denunciantes de infracções em empresas e municípios.

A directiva exige que empresas com mais de 50 empregados e municípios com mais de 10.000 habitantes criem canais de denúncia fiáveis. O denunciador pode usar canais de informação internos e externos nas empresas.

A denúncia pode ser feita se o denunciador (revelador ou descobridor!) tiver obtido a informação no âmbito da sua actividade profissional. Denunciador é a pessoa que publica informações importantes (irregularidades) para o público a partir de um contexto secreto ou protegido.

Um denunciante é passível de acção judicial se revelar segredos comerciais sem autorização para fins competitivos, por interesse próprio ou com a intenção de causar danos. Problemática torna-se a divulgação de estruturas e informações internas da empresa, que a prejudicaria na posição competitiva.

O facto de haver uma lei possibilitadora de denunciação de irregularidades, embora deficitária, vem exigir mais responsabilidade aos empregados.

António da Cunha Duarte Justo

Notas em Pegadas do Tempo, https://antonio-justo.eu/?p=7618

Mais Sobre Opinião

Chovendo no molhado

Chovendo no molhado

No senado, a oposição está se assanhando para criar mais uma CPI. Dessa vez, o alvo é o Ministério da Educação, na gestão de Milton Ribeiro. Não faz

Uma rocha no meio do caminho

Uma rocha no meio do caminho

HÁ UMA ROCHA NO MEIO DO CAMINHO DE ROCHA. Essa rocha, diga-se, tem permanecido no meio do caminho de todos os governos, aqui e alhures, desde sempre

Herminio volta ao PT e prepara retorno à ALE-RO

Herminio volta ao PT e prepara retorno à ALE-RO

Cinco dias atrás, conversei, por telefone, com José Hermínio Coelho. O diálogo demorou uns sete minutos, tempo suficiente para ele dizer que está pr

Escândalo de antissemitismo na documenta (D15) + No meu campo

Escândalo de antissemitismo na documenta (D15) + No meu campo

ESCÂNDALO DE ANTISSEMITISMO NA DOCUMENTA (D15)Também a Arte tem Limites e não chega apagar as IndignaçõesA exposição mundial (D15) encontra-se sob o