Porto Velho (RO) quinta-feira, 16 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Opinião

Bordejo de Carnaval – I


(lá no ensaio da Asfaltão)
 
Por: Altair Santos – Tatá (*)
 
Já havíamos riscado a faca (mesmo contra a vontade) no primeiro e segundo ensaios do Galo da Meia-Noite. Antes, participamos da etapa número um do Projeto Inclusão do Samba, na escolha da rainha da bateria. Neste final de semana (entre 5ª feira e sábado), veio aquela vontade incontida de sair por aí, pra ver a quantas anda o movimento e o envolvimento das agremiações - escolas de samba e blocos - com vistas ao carnaval/2007.

Na quinta-feira, fomos direto ao ponto onde a avenida Brasília se encontra com a rua Jaci-Paraná, pra ver o primeiro ensaio da Escola de Samba Asfaltão, o tigre do carnaval que está de volta. Pelo que podemos observar, a escola do bairro Santa Bárbara, mas que também, é do Nossa Senhora das Graças, Mato Grosso, enfim, é da cidade, deu as cartas com aquela organização peculiar da turma do Reginaldo (Macumbinha) e do Waldison (Misteira), sinalizando como uma das boas surpresas no desfile deste ano.

Sob a batuta do mestre Edmilson Knight, a troupe de batuqueiros dava o ritmo para o intérprete Mendonça cantar seguidas vezes o samba-enredo Do Lixo ao Luxo – Reciclar Para Preservar a Vida, uma proposta que foi concebida, musicada eserá mostrada na avenida, filiando-se aos preceitos da educação ambiental, citando e criticando a desigualdade social, tudo isso a bordo de muita sátira, adornada pelo poder de inventividade dos carnavalescos.

Enquanto o samba rolava, as alegres Pastoras do Asfaltão cuidavam das inscrições, informações, além de fazerem orientações, tendo como base, um improvisado bureau de carnaval, na calçada. Ao redor, simpatizantes cantavam o samba da escola, denotando a seriedade, dedicação ezelo com que a coisa acontece por lá.

Bonito de se ver foi o grau de participação da comunidade que em bom número se interessa pela escola demonstrando o tão reclamado espírito de união eadesão, por parte de outras agremiações. Neste quesito, o tigre larga na frente, credenciando-se, a nosso ver, como forte candidata ao grupo especial. Duas das estilosas e generosamente nutridas, tigresas da Asfaltãofizeram uma pequena demonstração do que vai rolar na passarela do samba. Tudo isso, acontecia sob o atento e carinhoso olhar da amável Dona Nazira Dias, que a tudo assistia, acompanhando seus filhos genros eamigos na conduta da programação.

Já no sábado, o tigre voltou a esturrar forte, na feijoada que apresentou oficialmente as suas tigresas. O concorrido evento que literalmente lotou as dependências do Restaurante Mandacaru, assim como o primeiro ensaio da escola, são exemplos de como deve organizar-se uma agremiação que, a custo de planejamento, trabalho e força de vontade, busca seus espaços.

No próximo Bordejo Carnavalesco, falaremos dos novos blocos da cidade.
 
* o autor é músico e vice-presidente da Fundação Iaripuna
 

Mais Sobre Opinião

O impacto da dívida do extinto Beron - Marcelo Freire

O impacto da dívida do extinto Beron - Marcelo Freire

A dívida do extinto Banco do Estado de Rondônia (Beron) ainda vai atormentar por um longo tempo os próximos cinco governadores de Rondônia. A proposta

Nassif destaca as fragilidades da denúncia da Lava Jato contra Mantega

Nassif destaca as fragilidades da denúncia da Lava Jato contra Mantega

O jornalista Luiz Nassif aponta a habitual precipitação e falta de consistência nos despachos do juiz Sergio Moro, com destaque para o último que rece

Violência contra a mulher, precisamos falar sobre isso

Violência contra a mulher, precisamos falar sobre isso

Atualmente muitos assuntos que não eram discutidos há alguns anos, estão sendo temas de grande repercussão, alguns destes como: igualdade de gênero, f

Pergunta à PF: quem vai defender a honra de Cancellier?

Pergunta à PF: quem vai defender a honra de Cancellier?

 Passados dez meses desde que o reitor Luiz Carlos Cancellier se atirou para a morte do último andar de um shopping center em Florianópolis, o país in