Porto Velho (RO) quarta-feira, 21 de agosto de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Bordejo de Carnaval – I


(lá no ensaio da Asfaltão)
 
Por: Altair Santos – Tatá (*)
 
Já havíamos riscado a faca (mesmo contra a vontade) no primeiro e segundo ensaios do Galo da Meia-Noite. Antes, participamos da etapa número um do Projeto Inclusão do Samba, na escolha da rainha da bateria. Neste final de semana (entre 5ª feira e sábado), veio aquela vontade incontida de sair por aí, pra ver a quantas anda o movimento e o envolvimento das agremiações - escolas de samba e blocos - com vistas ao carnaval/2007.

Na quinta-feira, fomos direto ao ponto onde a avenida Brasília se encontra com a rua Jaci-Paraná, pra ver o primeiro ensaio da Escola de Samba Asfaltão, o tigre do carnaval que está de volta. Pelo que podemos observar, a escola do bairro Santa Bárbara, mas que também, é do Nossa Senhora das Graças, Mato Grosso, enfim, é da cidade, deu as cartas com aquela organização peculiar da turma do Reginaldo (Macumbinha) e do Waldison (Misteira), sinalizando como uma das boas surpresas no desfile deste ano.

Sob a batuta do mestre Edmilson Knight, a troupe de batuqueiros dava o ritmo para o intérprete Mendonça cantar seguidas vezes o samba-enredo Do Lixo ao Luxo – Reciclar Para Preservar a Vida, uma proposta que foi concebida, musicada eserá mostrada na avenida, filiando-se aos preceitos da educação ambiental, citando e criticando a desigualdade social, tudo isso a bordo de muita sátira, adornada pelo poder de inventividade dos carnavalescos.

Enquanto o samba rolava, as alegres Pastoras do Asfaltão cuidavam das inscrições, informações, além de fazerem orientações, tendo como base, um improvisado bureau de carnaval, na calçada. Ao redor, simpatizantes cantavam o samba da escola, denotando a seriedade, dedicação ezelo com que a coisa acontece por lá.

Bonito de se ver foi o grau de participação da comunidade que em bom número se interessa pela escola demonstrando o tão reclamado espírito de união eadesão, por parte de outras agremiações. Neste quesito, o tigre larga na frente, credenciando-se, a nosso ver, como forte candidata ao grupo especial. Duas das estilosas e generosamente nutridas, tigresas da Asfaltãofizeram uma pequena demonstração do que vai rolar na passarela do samba. Tudo isso, acontecia sob o atento e carinhoso olhar da amável Dona Nazira Dias, que a tudo assistia, acompanhando seus filhos genros eamigos na conduta da programação.

Já no sábado, o tigre voltou a esturrar forte, na feijoada que apresentou oficialmente as suas tigresas. O concorrido evento que literalmente lotou as dependências do Restaurante Mandacaru, assim como o primeiro ensaio da escola, são exemplos de como deve organizar-se uma agremiação que, a custo de planejamento, trabalho e força de vontade, busca seus espaços.

No próximo Bordejo Carnavalesco, falaremos dos novos blocos da cidade.
 
* o autor é músico e vice-presidente da Fundação Iaripuna
 

Mais Sobre Opinião

O bom do silêncio

O bom do silêncio

Bolsonaro disse que não adianta exigir dele a postura de estadista, por que não é estadista.

Meu cargo, minha vida

Meu cargo, minha vida

Bolsonaro se revelou um profundo conhecedor da natureza humana

Cada quadrado no seu quadrado

Cada quadrado no seu quadrado

Os argentinos são como são. E não querem nem aceitam conselhos.

Feliz dia de quem matou os pais!

Feliz dia de quem matou os pais!

Dia em que Suzane von Richthofen e Alexandre Nardoni estão de férias da prisão.