Porto Velho (RO) quinta-feira, 17 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Opinião

Bordejo de Carnaval – I


(lá no ensaio da Asfaltão)
 
Por: Altair Santos – Tatá (*)
 
Já havíamos riscado a faca (mesmo contra a vontade) no primeiro e segundo ensaios do Galo da Meia-Noite. Antes, participamos da etapa número um do Projeto Inclusão do Samba, na escolha da rainha da bateria. Neste final de semana (entre 5ª feira e sábado), veio aquela vontade incontida de sair por aí, pra ver a quantas anda o movimento e o envolvimento das agremiações - escolas de samba e blocos - com vistas ao carnaval/2007.

Na quinta-feira, fomos direto ao ponto onde a avenida Brasília se encontra com a rua Jaci-Paraná, pra ver o primeiro ensaio da Escola de Samba Asfaltão, o tigre do carnaval que está de volta. Pelo que podemos observar, a escola do bairro Santa Bárbara, mas que também, é do Nossa Senhora das Graças, Mato Grosso, enfim, é da cidade, deu as cartas com aquela organização peculiar da turma do Reginaldo (Macumbinha) e do Waldison (Misteira), sinalizando como uma das boas surpresas no desfile deste ano.

Sob a batuta do mestre Edmilson Knight, a troupe de batuqueiros dava o ritmo para o intérprete Mendonça cantar seguidas vezes o samba-enredo Do Lixo ao Luxo – Reciclar Para Preservar a Vida, uma proposta que foi concebida, musicada eserá mostrada na avenida, filiando-se aos preceitos da educação ambiental, citando e criticando a desigualdade social, tudo isso a bordo de muita sátira, adornada pelo poder de inventividade dos carnavalescos.

Enquanto o samba rolava, as alegres Pastoras do Asfaltão cuidavam das inscrições, informações, além de fazerem orientações, tendo como base, um improvisado bureau de carnaval, na calçada. Ao redor, simpatizantes cantavam o samba da escola, denotando a seriedade, dedicação ezelo com que a coisa acontece por lá.

Bonito de se ver foi o grau de participação da comunidade que em bom número se interessa pela escola demonstrando o tão reclamado espírito de união eadesão, por parte de outras agremiações. Neste quesito, o tigre larga na frente, credenciando-se, a nosso ver, como forte candidata ao grupo especial. Duas das estilosas e generosamente nutridas, tigresas da Asfaltãofizeram uma pequena demonstração do que vai rolar na passarela do samba. Tudo isso, acontecia sob o atento e carinhoso olhar da amável Dona Nazira Dias, que a tudo assistia, acompanhando seus filhos genros eamigos na conduta da programação.

Já no sábado, o tigre voltou a esturrar forte, na feijoada que apresentou oficialmente as suas tigresas. O concorrido evento que literalmente lotou as dependências do Restaurante Mandacaru, assim como o primeiro ensaio da escola, são exemplos de como deve organizar-se uma agremiação que, a custo de planejamento, trabalho e força de vontade, busca seus espaços.

No próximo Bordejo Carnavalesco, falaremos dos novos blocos da cidade.
 
* o autor é músico e vice-presidente da Fundação Iaripuna
 

Mais Sobre Opinião

TIRA, PÕE, DEIXA FICAR

TIRA, PÕE, DEIXA FICAR

Mas não diga que aquilo que o Governo diz não se escreve: escreve-se, sim, e muito, em twitters, redes sociais, imprensa. Só não vale o escrito.

Prof. Carlos, um sonhador

Prof. Carlos, um sonhador

Carlos Alberto Bezerra de Freitas ou simplesmente professor Carlos do colégio Classe A é uma dessas pessoas que passam pela nossa vida e deixam não

TÁ TODO MUNDO LOUCO, OBA!

TÁ TODO MUNDO LOUCO, OBA!

José de Abreu pisou em falso: em seu Twitter, acusou o Mossad, serviço secreto israelense, de ter tramado e executado um atentado falso a Bolsonaro

O GDF PRECISA DE UM BANCO DE TALENTOS E  RETORNAR O PROGRAMA DE DESBUROCRATIZAÇÃO

O GDF PRECISA DE UM BANCO DE TALENTOS E RETORNAR O PROGRAMA DE DESBUROCRATIZAÇÃO

Os últimos governos do Distrito Federal não decolaram; foram marcados pela inoperância e negligência, em face ter privilegiadas nomeações/investiduras