Porto Velho (RO) segunda-feira, 8 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Unasul criticou ruptura do processo democrático no Paraguai


Carolina Pimentel e Luciana Lima
Agência Brasil

Brasília – A missão de chanceleres da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) que foi a Assunção na tentativa de conter o processo de impeachment do presidente do Paraguai, Fernando Lugo, considerou a crise política no país uma “ameaça à ruptura da ordem democrática, ao não respeitar o devido processo”. O Senado aprovou, no fim da tarde desta sexta-feira, a perda do mandato de Lugo, acusado de mau desempenho na Presidência, sobretudo ante conflitos entre camponeses e policiais.

O comunicado da missão, feito antes do resultado da votação no Senado, foi lido pelo venezuelano Alí Rodríguez, secretário-geral da Unasul. O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, também fez parte da missão, que chegou ontem (21) à noite à capital paraguaia, após deixar a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, realizada no Rio de Janeiro.

Os chanceleres e representantes do organismo se reuniram com Lugo e com o vice-presidente Federico Franco, além de líderes partidários paraguaios, porém “sem obter respostas positivas” que garantissem ao presidente um julgamento democrático. No texto lido por Alí Rodríguez, a missão da Unasul reafirmava "total solidariedade ao povo paraguaio e respaldo ao presidente Fernando Lugo”.

Os parlamentares apresentaram cinco acusações formais contra Lugo: apoio à manifestação de jovens de esquerda no Comando de Engenharia das Forças Armadas (2009), obrigar militares a se submeter às ordens de sem-terras, falta de competência para combater atos de violência no país e ações dos guerrilheiros do Exército do Povo Paraguaio, responsável pelo confronto entre policiais e camponeses na semana passada, que culminou com a morte de 17 pessoas e violação das leis paraguaias, ao ratificar o Protocolo de Ushuaia 2, que prevê intervenção externa caso uma democracia esteja em perigo.

Os advogados de Lugo alegaram que ele foi vítima de perseguição política e o julgamento, da forma que foi conduzido, era ilegal e injusto, inclusive por dar pouco tempo para a defesa (os advogados de Lugo tiveram duas horas para defendê-lo), e que não havia provas de que Lugo incorreu em mau desempenho de suas funções.

Em reunião extraordinária, em Washington, a Organização de Estados Americanos (OEA) também se manifestou sobre a crise no Paraguai e pediu "respeito ao devido processo" no julgamento do pedido de impeachment de Lugo. Segundo a agência pública de notícias IP Paraguay, na reunião, os representantes da Venezuela, Nicarágua e Bolívia classificaram o pedido de impeachment de "golpe velado".

Ao abrir a reunião, o secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, disse que a Constituição do Paraguai prevê a possibilidade de processar politicamente os presidentes e que isso deve ser respeitado. Insulza questionou, porém, se estariam sendo dadas a Lugo "as condições mínimas para uma legítima defesa, devido à rapidez do processo".
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe