Porto Velho (RO) quarta-feira, 1 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Rússia confirma novos bombardeios na Síria



Da Agência Lusa

A Rússia confirmou hoje (1º) a realização de novos ataques contra posições do grupo extremista Estado Islâmico nas províncias sírias de Idleb, Hama e Homs.

“A aviação russa fez quatro ataques aéreos esta noite contra posições do Estado Islâmico em território sírio”, informou o Ministério da Defesa em comunicado.

Nesses ataques, aviões Sukhoi-24 e 25 da Força Aérea russa destruíram um quartel-general de grupos terroristas e uma reserva de munições na região de Idleb, no Noroeste da Síria, uma oficina de preparação de automóveis com armadilhas, no norte de Homs, no centro do país, e um posto de comando de combatentes na área de Hama, também no centro.

Todos os aviões de combate envolvidos decolaram da Base Aérea construída pela Rússia próxima ao aeroporto de Latakya, no Noroeste da Síria.

De acordo com o texto, para evitar perdas civis, os ataques “foram distantes de localidades”, com base em informações colhidas de "diferentes fontes” e no reconhecimento dos locais feito com aviões não tripulados (drones) e a partir de imagens de satélite.

Uma fonte da segurança síria confirmou os ataques e disse que eles visaram bases do Exército da Conquista (Jaish Al Fatah), na província de Idleb, e “posições de grupos armados, bases e depósitos de armas em Hawach, na província de Hama”.

O Exército da Conquista é uma aliança de vários grupos armados antirregime, entre eles o Ahrhar Al Sham, um dos maiores grupos rebeldes, e a Frente Al Nosra, braço da Al Qaeda na Síria, e combate os jihadistas do Estado Islâmico.

A organização não governamental Observatório Sírio dos Direitos Humanos confirmou uma série de ataques russos nas três províncias, mas assegurou que os locais visados não correspondem a posições do Estado Islâmico.

A aviação russa iniciou nessa quarta-feira (30) os ataques aéreos na Síria. O governo russo garante visar a posições do Estado Islâmico, mas a França e os Estados Unidos consideram que outros grupos podem ter sido visados. Segundo a Coligação Nacional Síria (oposição), pelo menos 36 civis morreram nos ataques.

Mais de 50 aviões e helicópteros de combate russos participam de bombardeios na Síria, segundo o Ministério da Defesa. Nas últimas 24 horas, os aparelhos fizeram mais de 20 voos, concretizando 12 ataques - oito ontem e quatro na madrugada de hoje.

Um Batalhão de Infantaria da Marinha foi mobilizado para a proteção da Base Aérea russa em Latakya e da Base Naval no Porto de Tartus.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia