Porto Velho (RO) quarta-feira, 8 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

ONU pede US$ 164 milhões para ajudar o Haiti a superar o cólera


 
Da BBC Brasil
Agência Brasil

Brasília - A Organização das Nações Unidas (ONU) está pedindo US$ 164 milhões à comunidade internacional para levar médicos e remédios ao Haiti para tratar a epidemia de cólera que afeta o país.

A porta-voz da ONU, Elizabeth Byrs, comunicou o pedido na última sexta-feira (12), alegando que a doação é fundamental para que os esforços de recuperação do país não sejam superados pela doença.

O cólera já atingiu 11.125 pessoas no Haiti e deixa os hospitais superlotados. A Organização Mundial de Saúde (OMS) prevê que a situação possa se agravar ainda mais, e 200 mil pessoas sejam contaminadas nos próximos seis a 12 meses.

A bactéria que causa a doença é transmitida pelo sistema de abastecimento de água e tem se mostrado muito mais fatal no país, porque a população nunca tinha tido contato com ela antes. Na ilha, a taxa de mortalidade do cólera, que causa febre, diarreia e vômito, matando por desidratação, é de 6,5% - muito mais alta que no resto do mundo.

Apesar da situação se complicar em função da falta de infraestrutura do país, que foi atingido por um terremoto em janeiro deste ano, e do furacão que causou inundações em novembro, a doença pode ser facilmente tratada com hidratação por água potável e antibióticos. Ao todo, 700 pessoas já morreram no Haiti por causa da epidemia.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia