Porto Velho (RO) segunda-feira, 15 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Na expectativa de 2011, Brasil é o 2º país mais otimista



São Paulo, 22 de dezembro de 2010 – Para 73% dos brasileiros, 2011 será melhor que o ano que passou, superando com folga a média global, de 42%. No grupo dos oito países mais otimistas do mundo, encabeçados pela Nigéria, não figura nenhum país desenvolvido. São eles: Nigéria (83%), Brasil (73%), Vietnã (73%), China (67%), Gana (64%), Argentina (60%) e Bangladesh (60%).

Esse é um dos resultados da pesquisa Barômetro Global de Otimismo, realizada pelo IBOPE Inteligência em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN), que tem por objetivo medir a expectativa da população mundial para o ano seguinte, através dos indicadores de esperança e descrença.
 

Otimismo no mundo

A América Latina é a região mais otimista no mundo, liderada pelo Brasil. O segundo continente mais otimista é a África, puxado por Nigéria e Gana, apesar do impacto negativo dos indicadores de Egito e Camarões. A Ásia é o terceiro, favorecido pelos bons números de China e Vietnã.

Já os países árabes prevêem continuidade em 2011 em relação a 2010. Os países que formavam o antigo bloco soviético, por sua vez, não têm boas perspectivas: apenas 27% estão otimistas. A Europa é o continente mais temeroso em relação a 2011, apesar dos bons indicadores apresentados pelos países nórdicos.
 

Histórico nacional

No Brasil, o otimismo de 73% apontado em relação a 2011 é o mais alto da série histórica, mantendo o mesmo patamar de 2009 (71%). Em 30 anos, o indicador do otimismo brasileiro praticamente dobrou: em 1980 os otimistas eram 38%, em 1990 eram 49%, em 1997 eram 59% e, neste ano, 73%.

O indicador atualizado reflete o ótimo momento da economia brasileira, remetendo a outros picos significativos de otimismo experimentados em 1994 (68%), no auge do Plano Real, e em 1989 (60%), com a vitória da campanha pelas eleições diretas.
 

Regiões do Brasil

Observadas as diferenças nas respostas pelas regiões do Brasil, nota-se um maior otimismo na região Nordeste (82%), cujo crescimento econômico tem sido muito vigoroso. Já nas demais regiões do País, o otimismo aproximado das pessoas é de 70%.
 

Prosperidade econômica

Perguntados se 2011 será um ano de maior ou menor prosperidade econômica, 56% dos brasileiros acreditam que o ano que vem será melhor, 31% acreditam que se manterá igual e 9% acreditam que será pior. Na média mundial, os pessimistas somam 28% da população, ou o equivalente a três vezes a proporção encontrada no Brasil.

O Brasil é o segundo no ranking dos países onde há menor pessimismo, empatado com o Vietnã em 9% das pessoas e perdendo apenas para a Nigéria, onde somente 2% acreditam em dificuldade econômica para 2011.

No BRIC, onde a expectativa média de prosperidade é de 49%, o índice é puxado para cima pela China (58%) e Brasil (56%), acompanhados de Índia (42%) e Rússia (30%). No G7 (Canadá, EUA, Reino Unido, Japão, Itália, França e Alemanha) o cenário é bem diferente, com expectativa média de prosperidade compartilhada apenas por 17% das pessoas, enquanto 36% crêem em dificuldade econômica.
 

Empregabilidade

A pesquisa também questionou a população global quanto à expectativa de crescimento ou não do desemprego, à estabilidade ou não do atual emprego, além da facilidade ou não de se obter um novo emprego.

O Brasil está entre os países com menor expectativa de aumento de desemprego, em terceiro lugar no ranking, com apenas 26% das pessoas acreditando que o índice possa subir. Além do otimismo em relação à empregabilidade, vale salientar que a atual taxa de desemprego está entre as mais baixas do histórico brasileiro.

Os países que mais acreditam no aumento do desemprego são Reino Unido (74%), Paquistão (72%), França (67%) Romênia (65%) e Itália (61%). A América Latina é a região do mundo que menos acredita no crescimento do desemprego (30%).

Aqueles que mais esperam pela queda do desemprego são os norte-americanos (41%), seguidos pelos latinos (35%).

Questionados quanto à estabilidade do atual emprego, os brasileiros sentem-se um pouco mais seguros do que há um ano. Hoje, 61% crêem na estabilidade contra 54% no ano passado. O indicador atual está na média do aferido pelo mundo, onde 62% sentem-se seguros no atual emprego. A Europa Oriental e os países que formavam o antigo bloco soviético lideram o ranking de insegurança em relação ao emprego.

Por fim, 31% da população global acredita que conseguiria um emprego com rapidez, caso perdesse o atual. No Brasil, quinto melhor colocado nesse ranking, 54% dizem que teriam facilidade de encontrar um novo trabalho. À sua frente, figuram Holanda (58%), Islândia (56%), Bélgica (55%) e Finlândia (55%). Na América do Norte, apenas 21% têm a mesma crença.

A pesquisa Barômetro Global de Otimismo ouviu mais de 64 mil pessoas em 53 países, representando 76% da população mundial. A margem de erro da pesquisa global está estimada em torno de 3,5 pontos percentuais, com 95% de intervalo de confiança.

No Brasil, o IBOPE Inteligência realizou 2.002 entrevistas domiciliares, ouvindo toda a população de 16 anos ou mais.

Sobre a WIN

A WIN é uma associação que reúne as maiores empresas independentes de pesquisa de mercado do mundo. É uma plataforma global para intercâmbio de negócios internacionais entre mais de 55 países presentes em todos os continentes.

Oferece expertise de mercado, conhecimento regional e uma vasta relação de produtos, serviços e metodologias em qualquer parte do mundo, permitindo a realização de projetos de pesquisa internacionais e a entrega de soluções globais.

Para dar visibilidade à rede, seus membros realizam juntos pesquisas de opinião pública sobre grandes temas em discussão no mundo, como o Barômetro Global sobre a crise econômica, as expectativas entorno da Copa do Mundo e, no final de cada ano, a pesquisa sobre as Perspectivas Econômico-Sociais para o ano seguinte.
 

Sobre o IBOPE Inteligência

O IBOPE Inteligência é uma organização do Grupo IBOPE que contribui para seus clientes terem conhecimento e compreensão adequados da sociedade e dos mercados onde atuam, auxiliando na tomada de decisões táticas e na elaboração de estratégias no planejamento de negócios. Seu diferencial está baseado em uma equipe multidisciplinar integrada, profissionais altamente qualificados e especialistas no conhecimento do cidadão e do consumidor.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe