Porto Velho (RO) segunda-feira, 15 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Lula chega à Bolívia no momento mais tenso do governo Morales


Eliane Oliveira, Agência O Globo COCHABAMBA (Bolívia) - Ao desembarcar nesta sexta-feira, acompanhado do presidente eleito do Equador, Rafael Correa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já estará ciente de que chegará a um país a um passo de entrar em ebulição. Seu colega Evo Morales passa pela pior crise desde que assumiu o poder, no início deste ano. Políticos da oposição fazem greve de fome em diversas cidades, inclusive Cochabamba - reduto eleitoral de Morales que sedia a cúpula de chefes de Estado da Comunidade Sul-Americana de Nações (Casa) - e os conflitos entre governistas e oposicionistas têm sido cada vez mais freqüentes. A fonte principal dos problemas de Morales é a chamada "media luna", formada pelos departamentos de Beni, Pando, Santa Cruz de La Sierra, Tarija e Pando, no Oeste do país. Governadores, prefeitos e sindicalistas são, de forma geral, filiados aos partidos de oposição Podemos, Unidad Nacional e Movimento Nacionalista Revolucionário. Inconformados com a forma como está sendo conduzida a Assembléia Constituinte, em que o Movimento Ao Socialismo (MAS) de Morales determinou que as votações sejam válidas se for obtida maioria absoluta (50% mais um). Partidos e parlamentares opositores exigem a fórmula de dois terços para a aprovação da Carta. O fato é que Lula não pretende se envolver em questões internas. O primeiro compromisso do presidente brasileiro, assim que descer do avião, será um encontro bilateral com Morales, cuja pauta já estará recheada o suficiente de temas polêmicos nas relações Brasil-Bolívia: o processo de nacionalização das reservas bolivianas de petróleo e gás e a reforma agrária que está em curso. A questão das terras é o item considerado até mais complicado por algumas fontes do governo brasileiro, pois diz respeito ao futuro dos brasileiros que ocupam terras na Bolívia. Há duas categorias: os fazendeiros que produzem metade da soja boliviana que é exportada e garante divisas à balança comercial boliviana; e os cerca de três mil cidadãos do Brasil que se estabeleceram em locais próximos à fronteira, que vivem da exploração das terras do país vizinho e estão em situação irregular. Lula tem uma carta na manga, que é o tratado de migração. Até o fim deste mês, o governo brasileiro decidirá se vai ou não prorrogar o acordo que permite que 60 mil bolivianos continuem vivendo no Brasil, a maioria em São Paulo. São pessoas que também entraram no país irregularmente. A Petrobras já conseguiu fechar um acordo com a petrolífera estatal boliviana Yacimientos Petroliferos Fiscales Bolivianos (YPFB) na parte de exploração. No entanto, ninguém sabe como ficarão o preço do gás e o valor da indenização à qual a Petrobras teria direito por conta da transferência do controle acionário de duas refinarias da estatal brasileira à YPFB. Lula evitará entrar em detalhes técnicos, mas deve comentar com Morales o quadro atual.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe