Porto Velho (RO) quinta-feira, 9 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Hillary pede à comunidade internacional que se una aos EUA



Renata Giraldi*
Agência Brasil


Brasília - A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, pediu nessa quinta-feira (11) à comunidade internacional que se una em favor da adoção de mais às sanções à Síria como reação às ações repressivas promovidas pelo governo do presidente Bashar Al Assad, contra manifestantes. O governo brasileiro, porém, é contrário. Para o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, o ideal é buscar uma solução negociada e pacífica, sem imposição de restrições.

Hillary disse que ações por parte da China, Índia, Rússia e Europa podem aumentar significativamente a pressão sobre o governo sírio. Segundo a secretária, o governo do presidente norte-americano, Barack Obama, analisa que o regime de Assad perdeu sua legitimidade. Mas, para ela, é fundamental que as sanções à Síria sejam adotadas de forma coletiva e não só pelos Estados Unidos.

De acordo com informações não confirmadas oficialmente, o governo Obama prepara um pedido público para que Assad deixe a presidência da Síria. No entanto, o Brasil, a Índia e a África do Sul, que integram o grupo Ibas, articulam ações que evitem mais restrições à Síria e levem ao fim do impasse.

Há dois dias, representantes do Ibas se reuniram com Assad, em Damasco. Na conversa, o presidente sírio reconheceu que houve excessos por parte do governo ao lidar com os manifestantes e comprometeu-se a implementar reformas políticas e econômicos, aceitando o multipartidarismo no país.

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia