Porto Velho (RO) segunda-feira, 15 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Filha de Fujimori promete recorrer à Justiça


Renata Giraldi*
Agência Brasil

Brasília – Keiko Fujimori, a filha mais velha do ex-presidente do Peru Alberto Fujimori (1990-2000) anunciou que recorrerá à Justiça para conseguir que o pai cumpra prisão domiciliar. A insistência ocorre no momento em que o atual presidente peruano, Ollanta Humala, negou pedido de perdão encaminhado por Keiko e sua família, em favor de Fujimori. Os parentes do ex-presidente argumentaram que ele está debilitado e sem condições de ser mantido na prisão.

“[Meu pai] sairá em liberdade e não em um caixão como o senhor Humala e sua mulher desejam”, reagiu Keiko, em entrevista coletiva concedida ontem (9). A filha de Fujimori concorreu às eleições presidenciais no Peru, contra Humala e foi derrotada por ele. “Nunca houve vontade política de perdoar [meu pai].”

Fujimori foi condenado a 25 anos de prisão por violações aos direitos humanos. No período em que cumpre a pena, ele foi diagnosticado com câncer na boca e vários problemas de saúde, como hipertensão e depressão. Os parentes e simpatizantes do ex-presidente argumentaram que ele precisa de cuidados especiais.

Humala negou o pedido de anistia a Fujimori com base nos argumentos apresentados pela Comissão de Graças Presidenciais, órgão que analisou a situação do ex-presidente e concluiu que não havia necessidade de conceder o indulto. A decisão foi tomada na última sexta-feira (7). O presidente disse que Fujimori tem uma doença terminal e não degenerativa, assim como não sofre de transtornos mentais.

A Comissão de Graças Presidenciais ressaltou que Fujimori está em condições carcerárias corretas: “É um preso nas melhores condições que existem no Peru”. Ao ser perguntado sobre o tema, Humala disse que o assunto “é um capítulo encerrado”.

Fujimori foi condenado em abril de 2009 a 25 anos de prisão, apontado como autor intelectual das mortes de 25 pessoas, assassinadas por um esquadrão da morte que atuava dentro do Exército. O Grupo Colina, como era chamado, combatia a guerrilha Sendero Luminoso.

*Com informações da emissora multiestatal de televisão, Telesur

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe