Porto Velho (RO) sexta-feira, 10 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Dilma participa da Assembleia Geral das Nações Unidas


Luciano Nascimento
Agência Brasil

Brasília – A presidenta Dilma Rousseff participa de intensa agenda internacional nos próximos dias. Ela estará em Nova York de hoje (23) até o dia 26, onde participará da 67ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). A abertura será no dia 25. Em 2011, ela foi a primeira mulher a fazer o discurso de inauguração do evento.

A Assembleia Geral da ONU terá como tema principal a prevenção e a resolução pacífica de conflitos internacionais. Também será debatida a implementação dos compromissos assumidos na Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

Além de chefiar a delegação brasileira na ONU, Dilma terá uma agenda de reuniões, que inclui encontros com o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon e com o presidente da 67ª Assembleia Geral, Vuk Jeremic, além de chanceleres de diversos países, diretores de organismos internacionais.

A presidenta também participará de reuniões ministeriais do G4 (grupo formado pela Alemanha, o Brasil, a Índia e o Japão para efetivar a participação como membro do Conselho de Segurança da ONU) e do Brics (grupo que inclui o Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul).

As assessorias do presidente do Estados Unidos, Barack Obama, e da chanceler da Alemanha, Angela Merkel pediram reuniões.

A abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas é tradicionalmente realizada pelo chefe de Estado brasileiro em razão de o Brasil ter sido o primeiro país a aderir ao organismo internacional, em 1945.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia