Porto Velho (RO) segunda-feira, 6 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Conselho de Segurança da ONU condena ataque no Mali


 Da Agência Brasil

O Conselho de Segurança das Nações Unidas condenou o ataque de ontem (28), contra a missão da organização no Mali, que causou três mortes. A organização advertiu que o ato pode constituir um crime de guerra. Os 15 países membros do Conselho pediram ao governo do Mali para investigar com rapidez e levar a questão para que Justiça responsabilize os autores.

Dois soldados das Nações Unidas, da Guiné-Conacri, e um civil morreram e 14 pessoas ficaram feridas no ataque a um acampamento da ONU na cidade de Kidal, no nordeste do Mali. No local, conhecido como Minusma, vivem nove mil militares, mais de mil policiais e mil civis.

O grupo jihadista Ansar Dine reivindicou o ataque. “Reivindicamos em nome de todos os 'mujahidines' o ataque contra o campo de Kidal” que é “uma resposta à violação das nossas terras pelos inimigos do Islã”, afirmou Hamadou Ag Khallini, um dos responsáveis do grupo.

Criado em 2013 para garantir a segurança, ajudar a estabilizar o país e a implementar um roteiro de transição na sequência de um golpe de Estado, o campo da ONU conhecido como Minusma, O norte do Mali está sob o controle do grupo jihadista, que é ligado a Al Qaeda, desde março de 2012.

No último dia 20, outro ataque contra o Grand Hotel Radisson Blu na capital maliana, fez 150 reféns, entre clientes e empregados, e terminou com a morte de mais de 20 pessoas. O ataque foi reivindicado naquele dia pelo grupo 'jihadista' Al-Al-Murabitun, ligado à Al-Qaeda. 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia