Porto Velho (RO) sexta-feira, 10 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

China admite que país pode ter 'vilas do câncer'


Renata Giraldi*
Agência Brasil


Brasília – O Ministério do Meio Ambiente da China reconheceu, pela primeira vez, que elevados níveis de poluição podem estar relacionados à incidência de casos de câncer em algumas localidades do país. Há quatro anos, foi publicado na imprensa local um mapa que identificava essas regiões, chamadas “vilas do câncer”.

O reconhecimento está em um relatório do ministério, que é divulgado no momento em que as autoridades chinesas discutem os problemas causados pela poluição e pelo lixo industrial.

Alguns veículos de comunicação da China divulgaram relatos e dados que mostram que, nas últimas décadas, aumentou a incidência de câncer em vilarejos perto de fábricas e rios poluídos.

No relatório, o Ministério do Meio Ambiente também menciona que as indústrias chinesas podem estar usando substâncias químicas proibidas em países desenvolvidos, por serem consideradas nocivas à saúde humana.

De acordo com dados não oficiais, a poluição aumentou com a rápida industrialização do país durante as últimas três décadas. Algumas cidades chinesas estão entre as mais poluídas do planeta. Mas a poluição não se limita às cidades, conforme o mapa da poluição.

Na relação de substâncias nocivas está o nonifenol, um composto orgânico sintético proibido na indústria têxtil da Europa, mas utilizado na China, que adota o produto também na fabricação de detergentes.

*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa, e da BBC Brasil
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia