Porto Velho (RO) domingo, 14 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Bolivia negocia com Petrobras e Repsol YPF para completar nacionalização


Agência O Globo LA PAZ - O governo da Bolívia confirmou, nesta sexta-feira, que esá negociando com várias multinacionais, entre elas a brasileira Petrobras e la hispano-argentina Repsol YPF, para concluir a nacionalização de cinco subsidiárias do setor decretada há um ano. - Estamos negociando e uma negociação não tem data para terminar. Quando concluirmos a negociação nos termos que melhor convier ao governo e ao Estado boliviano, o presidente informará à população, disse o ministro dos Hidrocarbonetos, Carlos Villegas, em uma entrevista a um jornal boliviano e à agência Efe. As conversações buscam concretizar o desejo do Estado de assumir o controle de duas refinarias da Petrobras; a empresa Andina, filial da Repsol YPF; Chaco, do grupo British Petroleum; a transportadora Transredes, da Shell e Ashmore; e a distribuidora Compañía Logística de Hidrocarburos, de capitais alemães e peruanos. Essas empresas foram nacionalizadas pelo presidente boliviano, Evo Morales, em 1 de maio de 2006, mas a maioria de suas ações não puderam passar para as mãos estatais porque falta um acordo sobre a indenização que será paga às multinacionais afetadas. A imprensa boliviana divulgou esta semana versões anônimas sobre a suposta intenção de Evo Morales de anunciar, na próxima terça-feira, no primeiro aniversário da nacionalização dos hidrocarbonetos, que nesse dia tomará o controle das refinarias da Petrobras. Villegas disse, nesta sexta-feira, que não pode dar informações sobre o andamento dessas conversações, que se realizam há vários dias de forma reservadas em seu ministério e na estatal Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB). -Só serão divulgadas informações quando chegarmos a resultados, insistiu, ao mesmo tempo que se recusava a confirmar se, no próximo dia 1 de maio, seriam feitos esses anúncios. Para esta data, o governo está organizando um ato na praça Murillo, sede dos palácios do Executivo e do Legislativo, para "celebrar e festejar" o primeiro ano da nacionalização , segundo disse o porta-voz da Presidência, Alex Contreras. O governo espera ainda que, nesta data, também seja concluída a protocolização de 44 novos contratos assinados com doze petrolíferas para que comecem a vigorar imediatamente. Contreras explicou que, na segunda-feira, o Conselho de ministros analisará várias medidas a serem anunciadas no dia seguinte, Dia do Trabalho, apesar de não informar o conteúdo de nenhuma delas.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe