Porto Velho (RO) quinta-feira, 11 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Ataques à Líbia provocam reunião de emergência



 Da BBC Brasil

Agência Brasil, Brasília – Os ataques à Líbia, promovidos pelas forças de coalizão desde o último dia 19, provocaram a convocação de uma reunião de emergência, que será realizada hoje (29) em Londres, na Grã-Bretanha. A reunião contará com a presença de delegações de cerca de 35 países e de representantes de órgãos internacionais, como a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, e o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon.

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, disse esperar que o encontro garanta ''o máximo de unidade política e diplomática''. Em comunicado conjunto, a Grã-Bretanha e a França conclamaram correligionários do líder líbio, Muammar Khadafi, a abandoná-lo ''antes que seja tarde demais''.

No documento, Cameron e o presidente da França, Nicolas Sarkozy, afirmam que a conferência ''vai aproximar a comunidade internacional de modo a dar apoio à transição da Líbia de uma ditadura violenta para criar as condições para que o povo da Líbia possa escolher seu próprio futuro''.

Grã-Bretanha e França foram os principais defensores da execução de uma ação militar contra as forças leais a Khadafi, que vinham avançando sobre áreas controladas por rebeldes que lutam contra o regime líbio.

No documento, os líderes dos dois países disseram que o governo líbio perdeu toda a sua legitimidade e deve ''partir imediatamente''. Ontem (28) à noite, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez um pronunciamento no qual defendeu o envolvimento americano na operação militar internacional.

Obama afirmou que a intervenção americana salvou ''incontáveis vidas'' ameaçadas pelas forças do ''tirano'' Muamar Khadafi. Mas, ciente de que uma parcela expressiva da opinião pública americana vê com receios o envolvimento americano em mais um conflito militar, o presidente norte-americano destacou que o controle da incursão militar para a aliança é da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

A ação militar americana na Líbia foi autorizada há dez dias – quando Obama estava em Brasília, em visita oficial ao Brasil – e segue uma resolução aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU. Aprovada com a abstenção do Brasil, a resolução determina o estabelecimento de uma zona de exclusão aérea na Líbia e “todas as medidas necessárias” para proteger “civis e áreas habitadas por civis” de ataques por parte das forças de Khadafi.

A reunião de hoje em Londres vai reunir integrantes da coalizão que participa da operação militar contra posições de Khadafi, como representantes da ONU, Otan, União Africana e Liga Árabe.

Os líderes ocidentais esperam que a presença de árabes, como o Catar, Iraque, a Jordânia, o Marrocos, Líbano, a Tunísia e os Emirados Árabes, reforce a aliança e indique que países árabes endossam a operação.A Rússia, porém, continua reticente em relação à operação militar. O país considera que ela vai além dos termos da resolução da ONU que a autorizou, e informou que não participará do encontro.

Nos últimos dias, combatentes que fazem oposição a Khadafi retomaram o controle de cidades que haviam ocupado no início da rebelião contra o regime, mas que tinham caído nas mãos de forças do governo. Entre as cidades retomadas estão áreas estratégicas no litoral do país e que contam com instalações petrolíferas, como Ras Lanuf, Brega, Uqayla e Bin Jawad

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe