Porto Velho (RO) domingo, 29 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Aiea diz que Irã aumentou produção de urânio enriquecido para fins militares


Daniella Jinkings*
Agência Brasil

Brasília - A Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea) confirmou que o Irã aumentou a sua produção de urânio enriquecido para fins militares. Essa foi uma das constatações da visita realizada esta semana pelos peritos da instituição.

“A agência está muito preocupada quanto à dimensão militar do programa nuclear iraniano”, explica a Aiea em um relatório após a segunda inspeção feita no Irã em menos de um mês. A instituição constatou que Teerã triplicou a produção de urânio enriquecido a 20% e que o país já estocou cerca de 105 quilos (kg) do material desde novembro.

Segundo a Aiea, ainda há divergências importantes sobre o programa nuclear iraniano, apesar de discussões intensas com as autoridades do país para tentar entender as atividades atômicas iranianas. Durante a visita desta semana, os peritos não puderam encontrar os principais responsáveis iranianos e não conseguiram visitar todas as instalações, como o sítio militar de Parchin, na periferia de Teerã.

A comunidade internacional continua acusando a república islâmica de usar sua energia atômica com fins militares para construir uma bomba atômica. Diante do relatório da Aiea, as autoridades iranianas disseram que desejam continuar o diálogo com a agência. “O Irã, que é um país responsável, vai continuar sua cooperação com a Aiea”, declarou Ali Asghar Soltanieh, representante iraniano na agência.

Edição: Fernando Fraga // *Com informações da Rádio França Internacional

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia