Porto Velho (RO) segunda-feira, 30 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

África quer desenvolver agricultura na Savana com cooperação do Brasil



Os 35 acordos de cooperação entre o Brasil e nações africanas na área de produção de alimentos foram discutidos hoje (15) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, entre outros representes do governo brasileiro e de 11 países da África. O mais recente deles vai transferir tecnologia para o desenvolvimento da agricultura em Moçambique.

Como o Cerrado brasileiro e a Savana africana têm condições geográficas semelhantes, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) acredita que, com a tecnologia do Brasil, Moçambique pode também produzir algodão, soja, milho e outros produtos. Hoje o país africano importa a maioria dos alimentos que consome.

O acordo pode ser ainda uma boa oportunidade para a indústria brasileira, já que as empresas nacionais acumulam grande experiência na produção de alimentos do Cerrado.” A África tem um problema muito sério, passou por um período de guerra muito sério, é muito atingida por problemas meteorológicos, as secas e enchentes são muito violentas. Eles não tem infraestrutura, espaços de armazenamento, estradas”, explicou o presidente da Embrapa, Antonio Arrais.

Ele não acredita que o desenvolvimento da agricultura da Savana africana traga problemas para o mercado brasileiro em função da competitividade. “A demanda por alimentos no mundo vai crescer muito”, defendeu. Segundo Arrais, enquanto o Brasil entra com a transferência da tecnologia, há interesse do governo do Japão em investir no projeto. Os recursos seriam de cerca de US$ 300 milhões em dez anos.

Fonte: Amanda Cieglinski/Agência Brasil 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia