Porto Velho (RO) quinta-feira, 21 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Acir: Após meses o caso Graciela é resolvido nos EUA


 Acir: Após meses o caso Graciela é resolvido nos EUA  - Gente de Opinião
Depois de muita luta da família Saraiva foi anunciada, no último dia 4 de fevereiro, pela Marinha dos EUA, a reincorporarão da jovem brasileira Graciela Saraiva aos quadros dos fuzileiros navais daquela corporação. Na tentativa de contribuir para reparar a injustiça feita contra a brasileira, o senador Acir Gurgacz (PDT/RO) interveio no caso junto ao Senado americano.

Conforme foi publicado na revista Isto É e no Jornal de Brasília, no último final de semana, a jovem serviu à corporação em missão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) a bordo da fragata USS Donald Cook, entre os anos de 2008 e 2010, quando foi expulsa após um exame ter apontado a presença de codeína em seu organismo. Graciela havia perdido o prazo de apresentação de defesa, na qual apontaria que os sinais de codeína se deviam ao uso de Tylenol, sob orientação médica, antes do exame.

Sensibilizado com o drama da jovem e de sua família, que é de Rondônia, e que levou quase um ano para ser resolvido, o senador Acir Gurgacz entrou em contato com a senadora Barbara Mikulski, do Estado de Maryland, nos Estados Unidos. A senadora havia se prontificado a auxiliar a brasileira para reabertura do processo. “Enviamos um fax colocando-nos à disposição da senadora para qualquer tipo de providência aqui no Brasil e ficamos felizes com a informação de que a Marinha dos Estados Unidos decidiu reabrir o processo e garantir o amplo direito de defesa da jovem Graciela Saraiva”, afirmou Gurgacz, que deveria levar o assunto à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional.

O senador Acir Gurgacz citou, em seu blog (acirgurgacz.blogspot.com), que o caso chamou sua atenção principalmente por estar totalmente ligado ao trabalho que realizou no Senado na reforma do Código de Processo Civil (CPC). “Atuamos no setor de recursos com o objetivo de agilizar os processos civis e sabíamos que precisávamos fazer isso sem reduzir a possibilidade de ampla defesa do cidadão”, explica. “Não poderia deixar de batalhar pelo direito de ampla defesa de Graciela, mesmo nos Estados Unidos. O governo brasileiro interveio junto ao governo do Irã pela vida de uma iraniana, no ano passado. Nada mais justo do que fazer o mesmo pelos direitos de uma brasileira”, arrematou.

O parlamentar acrescenta dizendo estar satisfeito ver o processo de Graciela Falqueto ter sido reaberto nos Estados Unidos, para que ela possa se defender. “É uma grande satisfação e desejo de que possamos, aqui, estar sempre abertos à possibilidade de fazer justiça”, declarou.

Fonte: Camila Pereira
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Terrorismo: Ataques a duas mesquitas na Nova Zelândia deixam mortos e feridos

Terrorismo: Ataques a duas mesquitas na Nova Zelândia deixam mortos e feridos

Ataques simultâneos a duas mesquitas na cidade de Christchurch, no sul da Nova Zelândia, deixaram pelo menos 49 mortos e 48 feridos. Autoridades class

Bolsanaro inaugura sistema de telecomunicações operado pela Oi na estação brasileira na Antártica

Bolsanaro inaugura sistema de telecomunicações operado pela Oi na estação brasileira na Antártica

Em cerimônia realizada no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro inaugurou hoje os novos serviços de telecomunicações da Estação Antár

Morre aos 74 anos o Fundador e Presidente da Associação Casa Família Rosetta, Padre Vincenzo Sorce.

Morre aos 74 anos o Fundador e Presidente da Associação Casa Família Rosetta, Padre Vincenzo Sorce.

A Associação Casa Família Rosetta comunica e manifesta o mais profundo pesar pelo falecimento do Fundador e presidente, Padre Vincenzo Sorce. Vincen

Venezuela: Guaidó e Duque apelam a militares venezuelanos: “fiquem do lado certo"

Venezuela: Guaidó e Duque apelam a militares venezuelanos: “fiquem do lado certo"

Quatro militares fieis a Maduro teriam desertado as Forças Armadas