Porto Velho (RO) quinta-feira, 9 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

TARDE MAIS FRIA DESDE JUNHO DE 2001 EM RONDÔNIA



A forte massa de ar frio produziu uma tarde bastante fria em Rondônia não registrada desde junho de 2001.

Daniel Panobianco – A quarta friagem que adentrou sobre o sul da Amazônia nesta sexta-feira já provocou recorde de frio. Não de frio extremo, mas sim de menores máximas registradas desde junho de 2001. A temperatura máxima registrada em Ji-Paraná ocorreu às 6 horas, quando os termômetros indicavam 21°C. Na parte da tarde, quando normalmente se registram as maiores temperaturas do dia, a mesma não passou de 18°C.

Em Guajará-Mirim, a queda de temperatura foi precedida de chuva em toda a cidade. A temperatura também caiu bastante no decorrer do período não passando de 20°C no final da tarde.

Na região de Porto Velho, o dia que começou com 22°C seguiu com mínima variação de temperatura no período da tarde. Às 18 horas, o termômetro no aeroporto Internacional Governador Jorge Teixeira de Oliveira indicava apenas 24°C. Na estação automática do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) localizada na Embrapa, Zona Sul, a temperatura foi ainda mais baixa. No mesmo horário, os termômetros indicaram 23,2°C.

Em Vilhena, o frio foi presente durante todo o dia. Ao amanhecer, os termômetros no aeroporto Brigadeiro Camarão registraram 16°C, mas ao longo do dia, ao invés de subir, a temperatura caiu. Às 13 horas (local) fazia apenas 15°C na cidade. No final da tarde, às 18 horas, o frio observado foi de 13°C, com sensação de 10°C.

Valor recorde
Esses valores baixos de temperaturas registradas durante o dia são os menores desde junho de 2001. Naquela ocasião, uma forte onda de frio produziu mínima de apenas 13°C e máxima de 16°C em Porto Velho, no dia 19. Em Ji-Paraná, a mínima chegou a 10°C e a máxima não passou de 16°C, também no mesmo dia; E em Vilhena, a mínima chegou a 08,5°C e a máxima foi de 16°C. Essa foi a friagem mais contínua, com duração de 7 dias consecutivos já registrada oficialmente em Rondônia.

Quarta friagem
Esta é a quarta friagem do ano ao atingir o sul da Amazônia, em especial o Estado de Rondônia. Essa informação foi confirmada pela meteorologista do CPTEC/INPE, Kelen Martins Andrade, que faz parte do Grupo de Previsão de Tempo (GPT) do instituto.

A informação confirmada de quarta friagem vai contra a que os sites de Mato Grosso, Rondônia e Acre divulgam, com boletim feito pelo SIPAM de Porto Velho, que enfoca no quinto evento frio de 2008,

Na verdade, o SIPAM previu uma friagem na sexta-feira, dia 07 de maio, mas essa friagem não ocorreu. Esse boletim do tempo percorreu a mídia que na maioria das vezes se sente obrigada em postar tais informações do instituto. Com isso, muitas pessoas pensaram que a atual friagem seria a quinta do ano, bem como divulgado também em emissoras de tevê do Estado nesta sexta-feira.

Abaixo a previsão elaborada pelo SIPAM no dia 07 de maio:

"Nova friagem chega em Mato Grosso, Rondônia e Acre

Uma nova massa de ar fria chega à região sul da Amazônia nos próximos dias. Essa massa de ar fria será mais seca do que a anterior e produzirá principalmente redução nas temperaturas mínimas (as que ocorrem no período da noite e madrugada) em Mato Grosso, Rondônia e Acre. Veja como será o quarto fenômeno de friagem nos três Estados:

RONDÔNIA
O evento já começa a atuar no sábado (dia 10) nas regiões do Cone Sul do Estado. A friagem deverá reduzir as temperaturas mínimas até a próxima terça-feira (13). As menores temperaturas mínimas serão registradas na segunda (12) no Cone Sul. Em Vilhena a temperatura mínima será de aproximadamente 16º C no sábado.

No centro-norte do Estado, a friagem chega no domingo, Dia da Mães. Na segunda-feira serão registradas as menores temperaturas mínimas nestas regiões. As temperaturas mínimas serão de 19º C em Porto Velho, 18º C em Ji-Paraná e 17º C em Guajará- Mirim.

Na terça-feira (13), o céu deve ficar de claro a parcialmente nublado e favorecerá o aumento das temperaturas no período da tarde e as temperaturas mais amenas serão registradas no período da noite e madrugada.

MATO GROSSO
Na sexta-feira (09), a friagem já chega na região do Pantanal mato-grossense e deverá atuar no Estado até o dia 13. As regiões que irão sentir o fenômeno de forma mais significativa são: Pantanal, Baixada Cuiabana e oeste do Estado.

Para esta friagem, espera-se uma diminuição mais sensível nas temperaturas mínimas (as da noite e madrugada). O vento não estará tão intenso quanto no último fenômeno, fazendo com que a sensação térmica não seja tão intensa quanto da outra vez.

As menores temperaturas mínimas serão no domingo e segunda (11 e 12) com previsão de 14º C para Comodoro, 14º C para Cuiabá, 13º C em Cáceres, 17º C em Juína e 15º C em São José do Rio Claro.

ACRE
No Acre, a friagem só chega no Dia das Mães, domingo (11) no leste do Estado e na segunda (12) no oeste. O fenômeno será menos intenso do que o último, reduzindo principalmente as temperaturas mínimas (noite e madrugada), e deverá influenciar as temperaturas até a próxima quarta-feira (14). As menores temperaturas ocorrerão na segunda-feira (12), registrando 17º C de temperatura mínima em Cruzeiro do Sul e Tarauacá, 17º C em Rio Branco e 16º C em Sena Madureira."

Agora, a previsão do SIPAM divulgada um dia antes da friagem, na quinta-feira, dia 29 de maio dizendo que a quinta friagem estaria para acontecer:

"Nova friagem chega a Rondônia nesta quinta-feira

Uma nova massa de ar frio chega à região sul da Amazônia nesta sexta-feira. Os modelos de previsão do tempo continuam apresentando incoerência quanto à intensidade do fenômeno. Mas é certo que o tempo irá mudar com relação ao que vem ocorrendo nos últimos dias. A quantidade de nuvens no céu irá aumentar, assim como a umidade relativa, trazendo de fenômeno de volta, à região, as chuvas que estavam escassas. Veja como deverá ocorrer o quinto fenômeno de friagem nos três Estados:

RONDÔNIA
O evento já começa a atuar entre o final do dia 29 e as primeiras horas do dia 30 no sul do estado, com a mudança na direção do vento, aumento de nebulosidade e pancadas de chuva e trovoadas. No decorrer do dia 30 o sistema avança para as regiões do Vale do Guaporé e centro do estado e por último no norte do estado.

As temperaturas máximas (dia/tarde) deverão cair em todo o estado por causa do aumento de nebulosidade, já as temperaturas mínimas (noite/madrugada) deverão cair mais significativamente nas regiões do Cone Sul e Vale do Guaporé.

No último dia do mês ocorrerão as menores temperaturas mínimas. Em Vilhena a temperatura mínima deverá chegar aos 15 º C na madrugada, permanecendo com valores baixos até a madrugada da segunda-feira (dia 02), em Guajará-Mirim a temperatura mínima deverá chegar aos 15º C, em Cacoal temperatura mínima deverá chegar aos 16º C, em Ji-Paraná aos 17º C e em Porto Velho aos 17º C.
Para o dia 31 há previsões de chuviscos no estado, com muita nebulosidade ainda, mas já para o primeiro dia de junho o céu começa a abrir e o sol predomina, com aumento gradual das temperaturas máximas em todo o estado, e sem chuva."

Esta, portanto, é a quarta e não a quinta friagem de 2008 na Amazônia. Na maioria das vezes, os sites de noticias apenas se preocupam em postar as informações, mas não se interessam a fundo pelo conteúdo, assim como acontece na imprensa televisiva local.

Dados: INMET – CPTEC/INPE
Fonte: AMAZONIAOVIVO.COM

Mais Sobre Meio Ambiente

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), encerrou nesta segunda feira (06), as atividades no lixão munic

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto