Porto Velho (RO) quinta-feira, 20 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Sipam participa de esforços do Comitê de Combate a Incêndios Florestais


 

O monitoramento do clima e da incidência de focos de calor registrados por satélite são atividades do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) que contribuem para as ações do Comitê de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais em Rondônia. Liderado pelo Corpo de Bombeiros e constituído por órgãos públicos estaduais e federais, o comitê reuniu a imprensa na manhã desta segunda-feira (10) para divulgar suas atividades, que incluem reuniões com lideranças municipais e agricultores nos municípios com piores índices de queimadas no estado. 

De acordo com o relatório anual de focos de calor do Sipam, referente a 2008, Porto Velho é o município que mais registra focos, em números absolutos. Já São Francisco do Guaporé, Cujubim e Buritis lideram a lista quando se relaciona a quantidade de queimadas com o tamanho do município. Próxima a Cujubim, a localidade de Rio Crespo será a primeira a receber o comitê, em reunião no próximo dia 12, das 8h às 18h. Em Buritis, o encontro será no dia 14, já São Francisco do Guaporé recebe a equipe no dia 19.

Índices favoráveis em julho 

O monitoramento do Sipam no primeiro mês seco deste ano, revelou que julho teve redução de 72% nos focos de calor em relação ao mesmo período do ano passado. Foram 149 focos em 2009, contra 551 em 2008. Entretanto, os especialistas recomendam cautela, já que agosto, setembro e outubro são os meses em que as queimadas realmente ganham vulto no estado. “Os meses mais críticos ainda estão por vir, por isso é preciso um monitoramento mais rigoroso nessa época”, explica Janete Rodrigues, chefe da Divisão de Sensoriamento Remoto do Sipam. 

O comitê pretende informar e educar a população quanto ao impacto negativo das queimadas no meio ambiente, divulgar a legislação ambiental e também oferecer alternativas ao uso do fogo. “Se já tívessemos essa consciência antes, hoje os incêndios em Rondônia não apenas diminuiriam, mas seriam zero”, conclui o Coronel Ronaldo Nunes Pereira, comandante dos bombeiros.

Fonte: Vanessa Ibrahim

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat