Porto Velho (RO) sábado, 22 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Servidores recebem instrução para operar decibelímetro



Vinte e cinco servidores da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema), entre técnicos de educação ambiental e fiscais, participaram do Curso de Instrução e Manipulação de Decibelímetro, realizado nesta sexta feira, 08. Além dos servidores da prefeitura, também foram capacitados um grupo de acadêmicos do curso de Fonoaudiologia da Faculdade São Lucas, coordenado pela professora Isabel Cristina Kuniyoshi.

O decibelímetro é um aparelho que mede áreas de ruídos e outros níveis de som. É um instrumento digital que designa e mede características especiais, possuindo gráfico de barras e outros dados de gravação, definindo com precisão qualquer ambiente acústico. O medidor é leve e fácil de operar. A capacitação foi ministrada pelo cabo Hélio, do Batalhão Ambiental da Polícia Militar.

De acordo com informações de Flávio Moraes, secretário adjunto da Sema, o ruído é hoje a principal forma de poluição do mundo moderno. Em regiões urbanas, como centros comerciais, a principal fonte de ruído são os veículos automotores; em residências, o ruído do tráfego urbano e os eletrodomésticos, além das regiões próximas a aeroportos, vias férreas, casas noturnas, bares, etc. “Esse curso tem dois aspectos importantes. O primeiro, é que vai qualificar os servidores da secretaria no uso desse instrumento. O segundo, é que este mês, junto com a Faculdade São Lucas, a prefeitura vai realizar o mapeamento dos níveis de ruídos em Porto Velho. É o primeiro estudo nesse sentido que se realiza no município”, explicou Flávio Moraes. O resultado do estudo será apresentado durante o seminário “Ruído Urbano, Meio Ambiente e Saúde Pública” que a prefeitura e a Faculdade São Lucas realizam no dia 19 de agosto.

Com o levantamento em mãos, a Prefeitura de Porto Velho, por intermédio da Sema, terá como planejar as ações de educação ambiental e definir por zona da cidade os níveis do volume que pode ser usado. O mapeamento vai identificar as regiões da cidade e os horários com maior intensidade de ruído.

Flávio Moraes lembrou ainda que hoje, a preocupação com a qualidade de vida da população tem motivado as autoridades a incrementar leis contra poluição sonora, bem como possibilitar um maior controle sobre as fontes emissoras de ruído. Com esta preocupação foram desenvolvidos instrumentos que medem a pressão que o som provoca no tímpano do ouvido humano que distingue os sons de acordo com três atributos: a altura, a intensidade e o timbre. Além deste três atributos, também é levado em conta a duração do som que é o intervalo de tempo durante o qual o som se propaga ficando audível para o homem.


Decibel

O decibel é uma unidade de medida da intensidade do som. O ouvido humano é capaz de perceber pressões sonoras (intensidades) desde cerca de 0 dB (limiar da audição) até algo acima de 130 dB (limiar da dor). Como a audição registra com mais facilidade as freqüências médias e agudas, o nível sonoro expresso em dB é corrigido por aparelhos de medição de ruído. Esse sistema de correção chama-se "filtro de ponderação", "curva de ponderação "ou escala de compensação". Existem diversos sistemas, mas, o mais comumente utilizado é a Escala de Compensação A – de nível sonoro expresso em dB (A) – que representa a sensação de ruído efetivamente percebida pelo ouvido humano.

Fonte: Joel Elias
 

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat