Porto Velho (RO) sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Seminário em Porto Velho da Operação Arco Verde Agenda 21 nesta segunda-feira



Agenda 21 poderá investir até R$ 5,7 milhões na Operação Arco Verde

Daniela Mendes

O Ministério do Meio Ambiente vai destinar R$ 5,7 milhões para implementar o programa Agenda 21 em todos os municípios da Operação Arco Verde. A informação é da coordenadora do programa no MMA, Karla Matos. Ela participou nesta sexta-feira (13), em Manaus, do seminário de abertura da Operação Arco Verde. O encontro reuniu representantes de diversos segmentos do governo do estado e do governo federal, além de Gean Barros, prefeito de Lábrea, único município do Amazonas que consta da lista dos 36 maiores desmatadores.

O diretor de Desenvolvimento Rural Sustentável do Ministério do Meio Ambiente, Paulo Guilherme, que abriu o encontro, afirmou que a intenção da operação é complementar as ações de comando e controle que têm provocado redução do desmatamento ilegal na Amazônia. "Sabemos que só a repressão não estrutura um outro modelo de produção que venha a substituir esse modelo predatório", reafirmou.

Segundo ele, o governo federal, estados e municípios devem desencadear uma ação integrada para mapear os problemas de cada município da lista, para apontar soluções. "Muitas vezes o próprio governo federal atua de forma desintegrada, queremos reverter isso e fazer a coordenação das políticas públicas para que sejam mais efetivas", destacou.

De acordo com Neilton Marques, presidente do Ipaam (Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas), levantamento do governo do Amazonas revelou que mais de 50% do desmatamento atual no estado ocorre em pequenos e médios terrenos de até 50 ha localizados nas margens das rodovias, de estradas vicinais clandestinas que se interligam com rodovias oficiais, e de rios com vias navegáveis. Segundo ele, o pico do desmatamento se dá entre os meses de julho e outubro, período de estiagem. Neilton informou, também, que o estado está criando mosaicos de unidades de conservação com o objetivo de amortecer os impactos da agropecuária. "Hoje 50% do estado é de áreas protegidas, são 17 milhões de hectares", disse.

O seminário será realizado na segunda-feira (16) em Porto Velho, Rondônia. A ideia é discutir propostas para coibir o desmatamento ilegal na região e estimular a implementação de um novo modelo de desenvolvimento que priorize a sustentabilidade.

 

Mais Sobre Meio Ambiente

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

O Brasil tem 790 barragens de rejeitos de minérios, e mais de 300 delas não foram classificadas em relação ao seu risco de rompimento e ao potencial d

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Os R$ 4 milhões também servirão para elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano de Gerenciamento de Resíduos SólidosMais uma vitória im

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Ontem (31/01), a Fundação SOS Mata Atlântica deu início à Expedição Paraopeba, que irá percorrer 356 km deste rio, de Brumadinho à Hidroelétrica Retir

ADVOGADO DA EMPRESA DIZ,  "A VALE NÃO É A RESPONSÁVEL POR BRUMADINHO E DIRETORIA NÃO SE AFASTARÁ"

ADVOGADO DA EMPRESA DIZ, "A VALE NÃO É A RESPONSÁVEL POR BRUMADINHO E DIRETORIA NÃO SE AFASTARÁ"

Um dos mais importantes advogados da Vale, Sergio Bermudes, apresentou de público a visão da companha sobre o crime de Brumadinho: a companhia não é r