Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Sábado termina com 153 focos de queimadas em RO


Fumaça das queimadas não deve sair tão cedo do céu em Rondônia. Frente-fria ameniza, mas não dissipa a poluição.

Daniel Panobianco - O sábado terminou com muita, mas muita fumaça de queimadas em todo o Estado de Rondônia. Os dados reais contradizem o que alguns pesquisadores locais enfocam, de que as queimadas estão abaixo da média em comparação com o mesmo período do ano passado. As marcas estão ai a mostra de todos, na comprovação de que temos muito mais focos sim não só na comparação com o ano passado, mas em outros anteriores considerados cruciais de poluição no sul da Amazônia.

Os dados do Ministério do Meio Ambiente servem para político aliado encher a boca de espuma em uma vitória inexistente. Não há o que se comemorar, muito menos criar na mente das pessoas que tudo está normal em Rondônia, como agora fazem os pesquisadores do elefante branco rondoniense, o SIPAM (Sistema de Proteção da Amazônia). Um instituição sucateada há anos e que ainda dita números totalmente erráticos com a realidade. A idéia do governo federal de ditar dados camparativos para a população acreditar que houveram resultados satisfatórios no combate ao desmatamento e queimadas em Rondônia, não cola mais. Basta olhar para o céu e sentir a verdade. Até a Policia Rodoviária Federal divulgou em sua nota à imprensa, um paragráfo enfocando que as queimadas este ano estão abaixo da média registrada no mesmo período ano passado.

A título de curiosidade para quem acompanha a imprensa local, no mesmo período, de 1 a 18 de agosto de 2006, os dados do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espacais) apontam para 853 focos de queimadas em Rondônia. No mesmo período, portanto, de 1 a 18 de agosto de 2007, os dados do instituto colocam 2456 focos de queimadas Rondônia adentro. Há algum dado que mostre queimada abaixo da média? Há alguma nota do SIPAM enfocando errata, de que eles erraram e erraram feio ao divulgar para toda a imprensa rondoniense, de que não sofreríamos com tamanha estiagem e um vasto período de queimadas esse ano? Existem institutições governamentais que só aparecem quando uma previsão de fato se confirma. Se fossem tão competentes assumiriam seus erros de cálculos, antes tranqüilizados pela sociedade em si. Esfera governamental a favor do meio ambiente, sinceramente não existe em Rondônia, essa é a verdade!

Dados: INPE - Fonte: De olho no tempo - Rondônia - wwwdeolhonotempo.blogspot.com

Gente de OpiniãoTerça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

EcoCast: série especial discute os desafios e oportunidades do mercado de carbono no Brasil

EcoCast: série especial discute os desafios e oportunidades do mercado de carbono no Brasil

Você sabe o que são os famosos créditos de carbono? E como eles funcionam, você sabe? Na série especial “Carbono: desafios e oportunidades” recebemos

Inovação e Sustentabilidade em Rondônia: UNIR e Eletrogoes Avançam na Pesquisa Florestal

Inovação e Sustentabilidade em Rondônia: UNIR e Eletrogoes Avançam na Pesquisa Florestal

O Grupo de Pesquisa de Recuperação de Ecossistemas e Produção Florestal, coordenado pelas Dra. Kenia Michele de Quadros e Dra. Karen Janones da Roch

Pesquisa estuda folha da Amazônia para substituição do mercúrio na extração de ouro

Pesquisa estuda folha da Amazônia para substituição do mercúrio na extração de ouro

Pau-de-balsa é uma espécie florestal nativa da Amazônia e já é utilizada de forma artesanal na Colômbia para extração de ouro.Agora, cinco instituiçõ

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Neste ano em que completa 35 anos, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) comemora o impacto do trabalho

Gente de Opinião Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)