Porto Velho (RO) quarta-feira, 19 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Royalties valem mais que toda a soja de Rondônia


Tesouro inexplorado: A biodiversidade e o geodversidade de Rondônia constituem um tesouro inexplorado e s pesquisa científica e tenológica de suas riquezas gerará prosperidade para o povo de Rondônia - diz o deputado Jesualdo Pires, idealizador da Faperon.

Por Nelson Townes

Porto Velho, domingo, 11/10/2007 – Um “royaltie” (valor em dinheiro) pago pelo uso de um único novo fármaco (base para medicamento) que seja descoberto nas florestas de Rondônia e patenteado aqui pode valer toda a plantação de soja do Estado – disse o professor universitário Jorge Luiz da Silva Alves, membro da comissão organizadora da Fundação de Amparo à Pesquisa Científica e Tecnológica de Rondônia (Faperon), presidida pelo deputado estadual Jesualdo Pires.
Rondônia é um dos dois únicos Estados do Brasil que não têm fundação de pesquisa. Uma instituição dessa natureza em Rondônia – como diz o deputado Jesualdo Pires – nivelará o Estado aos mais desenvolvidos do país, solucionará o problema do desemprego e gerará riquezas para a população.
“Efetivamente – comentou por sua vez o professor Jorge Luiz da Silva – “para cada R$ 1,00 investido pelo Estado, ou pela empresa privada local, terá a contrapartida de R$ 3,00 da União e R$ 5,00 de entidades internacionais.” Royalties valem mais que toda a soja de Rondônia - Gente de Opinião
“A exploração de nossa biodiversidade e geodiversidade gerará divisas que em 15 a 20 pagarão toda a dívida externa brasileira” – acrescentou Luiz da Silva.
Ele lembrou que centenas de milhões de dólares tem sido gerados por produtos de nossas matas roubados por biopiratas do Exterior e até mesmo por pesquisadores de instituições nacionais.
“Produtos de nossa flora que são triviais para nós, como a copaíba, por exemplo, são estudados pelos pesquisadores de fora e rendem fortunas: a copaíba tem em sua composição um fixador de perfumes que enriquece industriais e gera empregos em vários países..”
A pesquisa científica e tecnológica da biodiversidade e das geodiversidade são, nas palavras do deputado Jesuaaldo Pires, a melhor forma de desenvolvimento com preservação ambiental e geração de empregos.
Desenvolvimento juvenil
A Faperon tem, em seus estatutos, uma finalidade que a tora única no país: o incentivo e o apoio, através de bolsas de estudos, para os estudantes do 1º e 2º Graus que demonstrarem interesse e aptidão para as ciências e tecnologia.
“Em outros Estados – disse o professor Jorge Luiz da Silva – as fundações de pesquisa apóiam jovens que já se encontram nos cursos universitários”. “A Faperon quer estimular os talentos rondonienses desde o ensino fundamental.”
A Faperon está sendo organizada nos moldes das melhores instituições nacionais e internacionais de pesquisa e sua implantação significará, como diz o deputado Jesualdo Pires, “uma nova era de desenvolvimento para o Estado.”
Fonte: Nelson Townes - NoticiaRo.

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat