Porto Velho (RO) terça-feira, 7 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Quinta friagem pode atingir Rondônia



Uma nova e intensa onda de frio deve atingir o Brasil no inicio da próxima semana. Segundo as projeções atuais, uma nova friagem é possível no sul da Amazônia.

Daniel Panobianco – Um novo pulso de ar muito frio deve tomar conta de boa parte do continente sul-americano na próxima semana. A erupção de ar polar é forte e segundo previsões do CPTEC/INPE (Centro de Previsões de Tempo e Estudos Climáticos) do (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) de Cachoeira Paulista-SP, através do GPT (Grupo de Previsão de Tempo), a nova onda de frio deverá produzir temperaturas mínimas muito significativas, com valores negativos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. As simulações computadorizadas também indicam para a possibilidade de ocorrência de geada em pontos isolados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

Como a projeção feita pelos modelos numéricos indica um escoamento continental, ou seja, o ar frio penetrando pelo interior do continente e não pelo oceano, a expectativa é de queda de temperatura, principalmente as mínimas, em parte de Mato Grosso, Acre e Rondônia.

A quinta friagem de 2008 não será forte. Na verdade a percepção de friagem será devida apenas aos ventos, que passarão a soprar do quadrante sul e a queda das mínimas, entre as regiões de Vilhena e Guajará-Mirim. Como o sistema frontal não deve trazer grande carga de umidade, a chance de chuva e de temperaturas baixas durante o dia é pequena. Segundo dados preliminares do CPTEC/INPE, a mínima em Vilhena pode variar entre 14°C e 15°C entre segunda e terça-feira.

Essa temperatura é quase imperceptível pelos vilhenenses. Esta semana, por exemplo, Vilhena amanheceu com apenas 15°C na segunda-feira e sem estar sob influencia de friagem. Como a atmosfera está bastante seca, a temperatura ao anoitecer cai rapidamente na região fazendo com que as mínimas sejam relativamente baixas. Da mesma forma com que a temperatura cai muito com a perca do calor radioativo concentrado na atmosfera durante o dia, o risco de bancos de nevoeiros é grande, o que gera transtornos e atenção redobrada nas estradas por parte dos motoristas e cautela nos aeroportos. Somente no aeroporto José Coleto, em Ji-Paraná, dos últimos 15 dias, 10 tiveram nevoeiro com visibilidade nula, o que atrasou pousos e decolagens.

A quinta friagem do ano é prevista pelo CPTEC/INPE entre a tarde de segunda e madrugada de terça-feira, com influencias mais no sul e oeste do Estado. Na capital, a queda de temperatura não será acentuada.

Dados: CPTEC/INPE
Fonte: De olho no tempo

Mais Sobre Meio Ambiente

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), encerrou nesta segunda feira (06), as atividades no lixão munic

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto