Porto Velho (RO) quarta-feira, 24 de abril de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Queimadas já destruíram 2 cidades de SP em reservas ambientais pelo Brasil



O clima seco deste inverno e as práticas ilegais de manejo da terra devem fazer de 2010 o ano com maior número de focos de incêndio do país da última década. E, apesar de o fim da temporada de queimadas ser esperado para as primeiras semanas de outubro, as queimadas já haviam destruído até a última quarta-feira (18) ao menos 3.450 km² de reservas ambientais federais no país - a área é equivalente a mais de duas vezes a cidade de São Paulo (1.522 km²). O diagnóstico é do Ministério do Meio Ambiente, que passou a centralizar os dados no começo desta semana para coordenar o combate ao aumento das queimadas nesta temporada. E esse número é ainda maior porque a estimativa do ministério não inclui as queimadas em reservas estaduais e propriedades particulares.

A previsão da pasta, em conjunto com o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), é que os 235 mil focos de incêndios registrados até a última quarta-feira ultrapassem os 316 mil registrados ao longo de 2004, ano em que o país mais sofreu com o fogo na última década.

Os focos se concentram principalmente no norte do Centro-Oeste e no sul da região Norte e já aumentaram a poluição na região em até 20 vezes. Como muitas queimadas começam em propriedades privadas, os órgãos públicos ainda não sabem quantificar o tamanho da destruição causada pelos incêndios. De acordo com Wanius de Amorim, coordenador do Programa Nacional de Redução e Substituição do Fogo nas Áreas Rurais e Florestais, do Ministério do Meio Ambiente, os focos de incêndio são causados pela ação humana e começam geralmente de maneira controlada.

- O que causa essas queimadas nessa época do ano é uma combinação entre práticas ilegais e mau uso do solo. Os produtores acabam perdendo o controle do fogo e ele escapa da propriedade, atingindo outras regiões. E por causa da baixa umidade do ar e dos ventos, perde-se o controle.

A região mais atingida neste ano é o cerrado no Centro-Oeste, principalmente nos Estados de Mato Grosso e Tocantins. Neste mês, um incêndio destruiu 54 mil hectares de reserva florestal do Parque Estadual do Lajeado, em Palmas (TO) - a área equivale a 54 mil campos de futebol. Atualmente, o Parque Nacional do Araguaia, também em Tocantins, é a reserva mais atingida pelas chamas. De acordo com o Ibama, indígenas causaram o incêndio ao praticar uma queimada dentro da reserva.

(Fonte: De olho no tempo, com informações R7)
 

Mais Sobre Meio Ambiente

Trashtag Challenge: Faculdade desafia alunos, egressos e colaboradores a transformarem a capital

Trashtag Challenge: Faculdade desafia alunos, egressos e colaboradores a transformarem a capital

A FARO aderiu ao Trashtag Challenge (Desafio do Lixo), instigando os acadêmicos a participarem de um ato em prol da conscientização e preservação ambi

MPF/RO recomenda que órgãos ambientais intensifiquem fiscalizações nas unidades de conservação

MPF/RO recomenda que órgãos ambientais intensifiquem fiscalizações nas unidades de conservação

O Ministério Público Federal (MPF) em Rondônia recomendou que Ibama, ICMBio e Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sedam) intensifiquem ações de prot

Instituto Mamirauá comemora 20 anos de proteção à biodiversidade da Amazônia

Instituto Mamirauá comemora 20 anos de proteção à biodiversidade da Amazônia

A pesquisa científica como ferramenta na adoção de estratégias e políticas públicas que visam à conservação da biodiversidade da Amazônia e a melhoria

Jair Bolsonaro defende mineração na Amazônia e exploração da Renca

Jair Bolsonaro defende mineração na Amazônia e exploração da Renca

O presidente Jair Bolsonaro defendeu, nesta sexta-feira, 12, durante inauguração do novo aeroporto de Macapá, a exploração da Reserva Nacional de