Porto Velho (RO) quinta-feira, 20 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Projeto de Combate às Queimadas Urbanas de Porto Velho é apresentado na Rio+20


Durante o “Encontro de Secretários de Meio Ambiente dos Estados e Municípios”, evento realizado paralelamente à Conferência das nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), foi apresentada a publicação “Gestão Ambiental- Casos de Sucesso nas Capitais Brasileiras”. Porto Velho está inserida no livro com o projeto “Combate às Queimadas Urbanas- Apague esta Ideia”. Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente da capital de Rondônia, José Carlos Gadelha, a escolha pelo projeto foi devido aos resultados alcançados por ele. “Conseguimos reduzir os casos de queimadas urbanas, por meio das nossas ações de conscientização e maior aproximação com a comunidade. Além disso aumentamos a fiscalização e a própria população passou a ser um agente de combate”, disse Gadelha.

O secretário explicou que em 2011 a prefeitura de Porto Velho inovou ao propor e criar um comitê municipal, estruturado por diversas instituições, para trabalhar na prevenção das queimadas urbanas, considerando que os impactos na comunidade urbana estava maiores desde os impactos na saúde humana, até o agravamento do trânsito terrestre e aéreo em razão do excesso de fumaça que se acumulava na cidade em períodos críticos. “A Campanha Queimadas Urbanas-Apague esta Ideia”, foi estruturada em três eixos que era a mobilização, a educação ambiental e a fiscalização. E neste três eixos conseguimos juntar as escolas, as empresas e a comunidade”, disse.

Ele disse também que o objetivo da campanha é o de contribuir para a redução significativa de poluentes atmosféricos a partir da queima de materiais sendo almejada a melhoria do ar na cidade que é comprovadamente responsável pelo aumento no aparecimento de problemas respiratórios, especialmente no período de escassez de chuvas.

Resultados

O secretário falou ainda dos resultados alcançados com a campanha, que segundo ele foi essencial para muitas mudanças. “Com o projeto houve diminuição de atendimento hospitalares por problemas respiratórios e aumento no número de denúncias de queimadas através do disk queimadas (0800 647 1320)”, relatou o secretário.

Gadelha observou que numa comparação entre 2010 e 2011, somando os casos nas unidades de saúde e do hospital Cosme e Damião, os números de casos de atendimentos a crianças menores de cinco anos, passaram de 2708 para 1805. “E isso é um grande avanço em apenas um ano. Queremos contribuir ainda mais”, disse.

Pensar Global, agir local

A realização do encontro dos secretários aconteceu no auditório central do Parque dos Atletas durante a agenda oficial da Rio+20. O encontro foi realizado pela Anamma, em parceria com a Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente - Abema. Sob o lema de "pensar global e agir local", que o ambientalista, geógrafo e diretor de mobilização da Fundação SOS Mata Atlântica, Mario Mantovani, disse que acredita que a mobilização dos municípios, com a apresentação de suas propostas pode interferir na conclusão da Rio+20.

O encontro com os secretários possibilitou a troca de experiências entre gestores públicos de Meio Ambiente dos estados e municípios brasileiros, representantes do Grupo Bancário BPCE e de instituições não governamentais.

Outros projetos

A capital do Estado do Pará, Belém apresentou o projeto “ Ver-o- Verde: Por uma Belém mais Sustentável”; Boa Vista (AP) apresentou o projeto “Nas Trilhas da Conservação, Parque Ecológico Bosque dos Papagaios”; Manaus com o programa de “Arborização Urbana- Manaus mais Verde”; Rio Branco com o projeto “Cidadania sai do Lixo”; Belo Horizonte, com o projeto “Belo Horizonte, a Cidade que Encanta”;Curitiba com o projeto“ Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal; Porto Alegre com o projeto “ Integrado Socioambiental (PISA); São Paulo com o projeto Transporte e Qualidade do Ar”; Vitória com o projeto “ Educação para a Sustentabilidade”;Fortaleza com o projeto “Parque e APA municipais das Dunas de Sabiaguaba; Recife com o projeto de Revitalização de Áreas Verdes;São Luiz com o Blitz Urbana, Terezina com o programa Lagoas do Norte; Campo Grande com o “Córrego Limpo, Cidade Viva”, Brasília com o Cidade Parque” e Goiânia com a Agenda da Logística Reversa.

Fonte: Meiry Santos
 

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat