Porto Velho (RO) quarta-feira, 19 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Prefeitura define estratégias de ações da 2ª Campanha de Combate as Queimadas


A Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema), reuniu na tarde de ontem, quarta feira (21), o Comitê de Combate às Queimadas Urbanas. O encontro serviu para traçar ações conjuntas entre diversos parceiros e elaborar um calendário único de atividades a serem realizadas na Capital e nos distritos. “Vamos definir de que forma cada um dos parceiros vai contribuir para que possamos cumprir as metas da campanha contra as queimadas”, explicou a assessora executiva especial da Sema, Camila Azzi.

Ela declarou que o lançamento da 2ª Campanha de Combate às Queimadas Urbanas será feito no próximo dia três de abril, durante um coquetel para a imprensa que será servido na própria sede da Sema, à Rua Duque de Caxias, entre Salgado Filho e Getúlio Vargas, bairro São Cristóvão. A primeira grande atividade da Campanha será o Dia Sem Fogo, marcado para cinco de abril, no bairro Areal.

No decorrer da Campanha, que será encerrada somente em outubro, estão previstas diversas atividades nos bairros, nas escolas, instituições e associações de moradores, como palestras, distribuição de panfletos e visitas casa a casa. “O objetivo da Campanha é conscientizar a população sobre a necessidade de reduzir a emissão de gases poluentes e, consequentemente, os índices de doenças respiratórias em crianças e idosos, contribuindo para com a melhoria da qualidade de vida das pessoas”, frisou Camila Azzi.

Integração

O secretário adjunto da Sema, Flávio Moraes, declarou que esta foi a 2ª reunião de trabalho do Comitê em 2012. Na primeira, os parceiros apresentaram as propostas de atividades a serem executadas. “Neste encontro vamos integrar as ações para intensificar a campanha contra as queimadas, de maneira que todos possam falar a mesma linguagem”, afirmou. Disse, ainda, que haverá vários momentos de interação com a comunidade, divididos em três etapas – mobilização, conscientização e fiscalização.

No primeiro momento, a campanha vai mobilizar os moradores para que participem do evento. Depois, irá trabalhar a conscientização das pessoas para que não façam queimadas e também denunciem os infratores por meio do 0800-647-1320 ou diretamente na Sema. Nesse período, pessoas que estiveram causando queimadas urbanas serão notificadas e orientadas quando ao perigo que a fumaça causa para a saúde pública e quais a penalidades impostas pela lei. Por último, no período de junho a agosto, a fiscalização será intensificada para multar os infratores.

Flávio Moraes destacou que a menor multa para quem causa queimadas é de 50 UPMF – Unidade Padrão Municipal Fiscal -, cujo valor em dinheiro é de R$ 2.482,00. Lembrou, ainda, que a multa é aplicada de acordo com a infração, podendo chegar até 100 mil UPMF.

Palestra

Ainda durante a reunião do Comitê, o agente de educação ambiental da Sema, Duarte Lima, apresentou aos parceiros o modelo de palestra que deverá ser apresentada no período da campanha, quer seja em escolas, associações ou nas instituições públicas. Observou, no entanto, que os palestrantes deverão atentar para a forma de linguagem a ser utilizada, para que alcance o objetivo com cada público alvo. As palestras deverão ser ilustradas com imagens de queimadas, animais, plantas e fumaça, dentre outros recursos que poderão chamar a atenção das pessoas.

Parceiros

Participaram da reunião, representantes do Corpo de Bombeiros, Eletronorte, Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental (Sedan), Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) e Emater Rondônia. Também figuram como representantes do Comitê, a Aeronáutica, 17ª Brigada de Infantaria de Selva, Defesa Civil, Secretaria Municipal de Educação e Batalhão de Polícia Ambiental.

Fonte: Augusto José
 

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat