Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Peixe-boi é salvo por pescadores no Marajó



Um filhote de peixe boi com aproximadamente quatro meses de vida e medindo 70 centímetros de comprimento foi encontrado por pescadores encalhado em uma praia às proximidades da vila de Monsarás, município de Salvaterra, na Ilha do Marajó.

Sem muita noção do que fazer com o animal, os pescadores o mantiveram acondicionado em um tanque da fazenda Pilão, que fica perto do local. Depois de alguns dias, o animal foi transportado de bicicleta para a vila de Monsarás, onde foi entregue aos cuidados de Silvio da Costa Teixeira. Peixe-boi é salvo por pescadores no Marajó - Gente de Opinião

Na manhã do último domingo, Silvio tentou localizar autoridades que pudessem providenciar cuidados especializados com o animal. A reportagem do DIÁRIO foi acionada e informou a situação ao Centro Integrado de Operações (Ciop) em Belém, que repassou a situação ao Ibama.

Na manhã de ontem, Luiz Carlos da Silva, Chefe do Escritório Local do Ibama, em Soure, encarregou-se de localizar e tomar todas as providências para que o filhote fosse encaminhado para um local mais apropriado. Ele foi acompanhado do agente de fiscalização Guiomari Paixão e mais dois membros do Instituto Chico Mendes, Eduardo Cavalcante e Gabriela Pizetta.

Uma caixa d’agua de 500 litros foi usada para transportar o animal para Soure, onde ficará aos cuidados das equipes do Ibama e do Instituto Chico Mendes até a chegada, prevista para hoje, de uma equipe especializada que irá encaminhá-lo para Belém.

No entanto, o Centro de Mamíferos Aquáticos- CMA, órgão ligado ao Instituto Chico Mendes, em Belém, disse não poder receber o animal. Caberá, então, ao Ibama definir seu destino após uma avaliação preliminar de seu estado de saúde.

O animal ficou em cativeiro por oito dias, em ambiente impróprio e com alimentação inadequada. Um tonel foi usado para guardá-lo em Monsarás, o que não permitia que o animal ficasse na posição horizontal.

AUXÍLIO

Ainda durante o transporte do peixe-boi para Soure, uma equipe de oceanógrafos do Grupo de Estudos de Mamíferos Aquáticos (Gemam), que estava em trabalho na vila de Joanes, ouviu o relato do caso por uma emissora de rádio local e juntou-se ao grupo de resgate para auxiliar com orientações no trato do mamífero.

A oceanógrafa Maura Elizabeth, especialista em peixe-boi, está no Marajó pesquisando as ocorrências deste mamíferos na região. Ela identificou que o peixe-boi encontrado em Monsarás é fêmea e que estava com sinais claros de estresse avançado. O peixe-boi é um mamífero da família dos triquecídeos, que habita rios e lagos amazônicos. Chega a medir até 3 metros. Seu couro cinza escuro é extremamente grosso e resistente. 

Fonte: Diário do Pará
Foto: Dário Pedrosa

Mais Sobre Meio Ambiente

HENRIQUE DE HOLANDA PARTICIPARÁ DE EVENTO NA FACULDADE SÃO LUCAS

HENRIQUE DE HOLANDA PARTICIPARÁ DE EVENTO NA FACULDADE SÃO LUCAS

O empresário Henrique de Holanda participará nessa quarta-feira (13/03), da mesa redonda sobre Política Nacional de Resíduos Sólidos. O evento será na

Sistema Fecomércio/RO participará de Workshop sobre Gestão de Resíduos Sólidos

Sistema Fecomércio/RO participará de Workshop sobre Gestão de Resíduos Sólidos

O Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE irá participar nesta quarta-feira (13) do Workshop colaborativo sobre Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos, com o t

Instituto Mamirauá oferece seis minicursos voltados à biologia, ecologia, análise de dados e estudos sociais.

Instituto Mamirauá oferece seis minicursos voltados à biologia, ecologia, análise de dados e estudos sociais.

Os minicursos serão realizados durante o 16º Simpósio sobre Conservação e Manejo Participativo na Amazônia (Simcon), no próximo dia 2 de julho A progr

Viveiro Cidadão: O meio ambiente é tema para concurso de desenho e redação

Viveiro Cidadão: O meio ambiente é tema para concurso de desenho e redação

O meio ambiente que eu quero, foi o tema escolhido para ser apresentado através de desenhos por estudantes dos municípios atendidos pelo projeto Vivei