Porto Velho (RO) sábado, 22 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Nível dos rios no Amazonas vai continuar subindo, alerta Serviço Geológico do Brasil



Amanda Mota
Agência Brasil

Manaus - O nível dos rios no Amazonas vai continuar subindo até o mês de junho. O aviso foi dado hoje (30), em Manaus, pelo Serviço Geológico do Brasil, durante o anúncio sobre o segundo alerta de cheias para o estado. De acordo com o serviço, a cota do Rio Negro – base para medição do nível das águas no território estadual – poderá atingir neste ano a marca de 29,95 metros.

Caso isso aconteça, o estado terá a maior cheia dos últimos 107 anos, superando a marca de 1953, quando o nível do Rio Negro chegou a 29,69 metros. Considerando-se previsões já realizadas pelo serviço geológico, a probabilidade de acerto é de 95%.

As fortes chuvas no Amazonas neste ano causaram inundações e prejuízos diversos em todo o estado. Por causa dessa situação, o governo estadual decretou situação de emergência para todos os 62 municípios.

Segundo o superintendente do Serviço Geológico do Brasil no Amazonas, Marco Antônio Oliveira, o mês de julho também poderá ser um período difícil para a população ribeirinha, porque o nível dos rios ainda deverá estar alto. Atualmente média registrada de subida do rio é de 3 centímetros por dia. A cota do Rio Negro hoje está em 28,68 metros.

"O pico das cheias acontece em junho, e até que esses rios comecem a baixar, demora de 20 a 30 dias. Isso quer dizer que, como ainda teremos chuvas até junho, o nível dos rios ainda estará alto no mês seguinte", avaliou Oliveira, em entrevista à Agência Brasil.

O chefe da divisão de Meteorologia do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Ricardo Dallarosa, confirma as previsões. Segundo o
meteorologista, os meses de maio, junho e julho vão concentrar chuvas fortes em Roraima, no norte dos estados do Amazonas, do Pará e do Maranhão e, ainda, no sul e leste do Amapá. Para as demais áreas amazônicas, a previsão é de permanência de chuvas dentro dos padrões climatológicos.

"Ainda vamos passar pela estação de transição para chegar à estação seca, ou seja, ainda poderemos ter chuvas acima dos padrões climatológicos até julho", afirmou.

Dados do Sipam revelam que, durante o mês de maio, as chuvas estarão concentradas no Amapá, sul de Roraima e noroeste do Amazonas. Nos meses seguintes, a previsão é que as chuvas se desloquem para o norte de Roraima.

"A cheia dos rios no Amazonas em 2009, com certeza, já é uma das três maiores dos últimos 100 anos", afirmou o diretor-presidente do Serviço Geológico do Brasil, Agamenon Dantas.
 

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat