Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

MMA lança primeiro edital para concessão de floresta pública


Alessandra Bastos - Agência Brasil
Brasília - O edital de licitação para concessões de exploração sustentável na Floresta Nacional do Jamari foi lançado hoje (14) pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB) . Os interessados em participar licitação têm até 9 de janeiro para enviar a proposta.
“O edital é aberto a toda e qualquer empresa brasileira com sede e administração no Brasil e é composto por três partes: documental, a proposta de preço (com quanto a empresa vai pagar pelos produtos explorados) e a proposta técnica com uma série de critérios sociais e ambientais”, explica o diretor-geral do SFB, Tasso Azevedo.
A seleção das empresas levará em conta quatro critérios estabelecidos pela Lei de Gestão de Florestas Públicas: maior benefício social, menor impacto ambiental, maior eficiência e maior agregação de valor local (renda que poderá ser criada com a exploração). Para a avaliação de cada um dos critérios, o edital traz vários indicadores.
Os vencedores serão aqueles que apresentarem melhor preço e qualidades socioambientais, que as questões socioambientais terão pontuação maior. “Isso é inédito em concessões florestais no mundo”, ressalta Tasso.
Quem vencer deverá conservar a área e poderá explorar produtos florestais como madeira, óleos, sementes e resinas, desde que use técnicas de manejo sustentável. O vencedor poderá ainda oferecer serviços como ecoturismo e atividades esportivas.
A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, reafirmou ontem (13) – ao acompanhar a visita do secretário Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, ao Pará – que o desafio é promover e incentivar a mudança no modelo de desenvolvimento para continuar a diminuir o desmatamento na Amazônia, que caiu 50% nos últimos dois anos.
“Além das atividades de força para evitar a ilegalidade, um dos grandes desafios que temos é realmente fazer com que a floresta tenha mais valor em pé do que substituída por outra atividade”, explica Tasso Azevedo. “Isso significa entender a floresta como vetor de desenvolvimento.”
Dos 220 mil hectares da Floresta Nacional (Flona) do Jamari, 96 mil (43,6%) serão manejados. O restante será destinado ao uso comunitário, à conservação integral e à mineração. As normas são do Plano de Manejo da Flona do Jamari, aprovado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em 2005.
Os 96 mil hectares da Flona do Jamari serão repartidos em três unidades, de 17 mil, 33 mil e 46 mil hectares. As licitações ocorrerão separadamente para atender a grandes, médios e pequenos empreendedores. “Os pequenos competem com os pequenos, os médios com os médios e os grandes com os grandes”, diz o diretor-geral.
O Brasil tem área equivalente a 1 milhão de hectares de florestas públicas, o que corresponde a cerca de metade do território de Sergipe. A maior parte dessa área (92%) fica na Amazônia. A estimativa do Plano Anual de Outorga Florestal é de que a produção de toras e resíduos nas florestas gere R$ 120 milhões por ano, com a criação de 8,6 mil empregos.
A exploração da floresta prevê pagamento pelo uso dos recursos naturais e pelo manejo sustentável. Dos valores arrecadados, 30% vão para a fiscalização e monitoramento do sistema de concessão. Os outros 70% serão destinados ao Instituto Chico Mendes, ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal e ao estado e ao município onde esteja a área licitada.

Gente de OpiniãoTerça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

EcoCast: série especial discute os desafios e oportunidades do mercado de carbono no Brasil

EcoCast: série especial discute os desafios e oportunidades do mercado de carbono no Brasil

Você sabe o que são os famosos créditos de carbono? E como eles funcionam, você sabe? Na série especial “Carbono: desafios e oportunidades” recebemos

Inovação e Sustentabilidade em Rondônia: UNIR e Eletrogoes Avançam na Pesquisa Florestal

Inovação e Sustentabilidade em Rondônia: UNIR e Eletrogoes Avançam na Pesquisa Florestal

O Grupo de Pesquisa de Recuperação de Ecossistemas e Produção Florestal, coordenado pelas Dra. Kenia Michele de Quadros e Dra. Karen Janones da Roch

Pesquisa estuda folha da Amazônia para substituição do mercúrio na extração de ouro

Pesquisa estuda folha da Amazônia para substituição do mercúrio na extração de ouro

Pau-de-balsa é uma espécie florestal nativa da Amazônia e já é utilizada de forma artesanal na Colômbia para extração de ouro.Agora, cinco instituiçõ

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Neste ano em que completa 35 anos, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) comemora o impacto do trabalho

Gente de Opinião Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)