Porto Velho (RO) quinta-feira, 9 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Inverno se despede com chuva, vento, frio e granizo em Rondônia


 
Os temporais atingiram o sul e centro-sul do Estado neste sábado. Na região de Alvorada d' Oeste houve precipitação de granizo. No Cone Sul, as temperaturas caíram mais de 10°C. As rajadas de vento chegaram a 60 km/h provocando estragos.

Daniel Panobianco – O inverno no Hemisfério Sul chega ao fim neste domingo. Com o inicio da primavera às 12h44min (horário de Brasília) na segunda-feira, a estação, que tipicamente é a mais fria do ano em algumas regiões do Brasil deixa também sua marca em Rondônia.

Um ciclone extratropical localizado no oceano Atlântico, na costa do Rio Grande do Sul e sistemas de baixa pressão atmosférica no continente, deram impulso a formação de uma nova onda frontal, que conseguiu avançar para latitudes menores chegando até a Região Norte. Com isso, o ar frio presente na retaguarda desse sistema provocou queda de temperatura no sul da Amazônia, configurando a 8° (oitava) friagem de 2008, confirmada pelo CPTEC/INPE (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) do (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e não 10° como divulgada por centros de pesquisas locais.

Antes mesmo de o sistema de Alta pressão entrar em território rondoniense, a atmosfera esteve perturbada com direito a tudo; Chuva, vendaval e até granizo.

Inverno se despede com chuva, vento, frio e granizo em Rondônia  - Gente de Opinião
Imagem do hidroestimador de precipitação do CPTC/INPE indicando convecção profunda no centro do Estado.

Inverno se despede com chuva, vento, frio e granizo em Rondônia  - Gente de Opinião
Área muito significativa de tempestade, com precipitação de 50 mm/h entre Nova Brasilândia e São Miguel do Guaporé.

Inverno se despede com chuva, vento, frio e granizo em Rondônia  - Gente de Opinião
Vendaval no interior de Presidente Médici pouco antes da chuva (Foto: Vagner Lage)


Chuva
- As primeiras células de chuva começaram a surgir em Rondônia pouco depois do meio-dia deste sábado, com convecção profunda, principalmente no Cone Sul. Em Vilhena, a estação meteorológica automática do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) instalada no centro da cidade, registrou precipitação de 50 milímetros em apenas uma hora. Enxurradas ocorreram pela cidade alagando as partes mais baixas dos Bairros 5°BEC e Vila Operária.

Entre Primavera de Rondônia e São Miguel do Guaporé, a chuva também foi intensa, com picos de até 50 mm em diversas localidades. Por volta das 17 horas (local), nuvens pesadas provocaram chuva forte na região de Buritis, também com características convectivas, com muito vento e trovoadas. No período da noite, entre 18 e 19 horas (local), uma forte pancada atingiu Campo Novo de Rondônia, acompanhada de trovoadas e rajadas de vento. Algumas árvores tiveram galhos quebrados pela força da ventania.

Em outras cidades, mesmo com toda a formação de nuvens carregadas e trovoadas, a chuva ainda não chegou como em Ji-Paraná.

Vento forte - A força das rajadas de vento espalhou o medo novamente em moradores que tiveram danos com o último vendaval do dia 10 de setembro. Ventou forte em todas as regiões – segundo dados coletados das estações espalhadas pelo Estado – principalmente na área central de Rondônia. Uma área muito significativa de tempestade provocou rajadas de vento de até 60 km/h entre os municípios de Novo Horizonte d' Oeste, Nova Brasilândia d' Oeste, São Miguel do Guaporé, Alvorada d' Oeste, Castanheiras, Ji-Paraná, Presidente Médici e Urupá.

No interior de Alvorada d' Oeste e Presidente Médici, o vendaval - acompanhado de muita poeira - destelhou construções e derrubou árvores. No Distrito de Nova Londrina, em Ji-Paraná, algumas construções também não agüentaram as rajadas de vento e tiveram avarias. Em várias propriedades rurais no trecho entre Presidente Médici e Cacoal, às margens da rodovia BR-364, foi possível verificar árvores derrubadas pela força do vento.

Granizo - A célula de tempestade se desenvolveu rapidamente com o forte calor da tarde elevando a nuvem – do tipo cumulunimbus (CB) – para mais de 12 km de altitude. Nesse patamar da atmosfera, os satélites do CPTEC/INPE detectaram CBs com topos de até -70°C (setenta graus negativos). Motoristas que trafegavam pela rodovia BR-429 entre Alvorada d' Oeste e Presidente Médici presenciaram a ocorrência de granizo na pista por volta das 14 horas (local). Segundo relato de pessoas que passaram no local durante a tempestade, a força do vento e o granizo vindo em direção aos vidros do carro assustou.

Frio - A temperatura despencou em grande parte do Estado após a passagem da linha de tormentas. Em Vilhena, a temperatura verificada na estação do INMET saltou de 29,2°C para 19,9°C em questão de duas horas apenas. Os vilhenenses sentiram a mudança brusca do tempo e com as rajadas de vento de até 40 km/h, a sensação foi de mais frio. Às 20 horas (local), o termômetro da mesma estação indicou apenas 17°C.

Na região de Cacoal, a temperatura também caiu bastante saltando de 36°C para 21°C em poucas horas. As temperaturas também caíram no período da noite em Ji-Paraná e Costa Marques.

Dados: INMET - CPTEC/INPE – CEDEC – Assessoria de Comunicação dos municípios Fonte: De olho no tempo

Mais Sobre Meio Ambiente

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), encerrou nesta segunda feira (06), as atividades no lixão munic

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto