Porto Velho (RO) sábado, 23 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Inpe registra 208,2 km² de desmatamento em janeiro e fevereiro na Amazônia



Área devastada equivale a 130 vezes o tamanho do Parque do Ibirapuera. Nuvens dificultaram visualização nos estados de AP, PA, RO, AM e AC

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) detectou desmatamento de 208,2 km² da floresta amazônica nos meses de janeiro e fevereiro de 2010.

A área equivale a 130 vezes o tamanho do Parque Ibirapuera, em São Paulo, ou a mais de cinco vezes a Floresta Nacional da Tijuca, localizada no Rio de Janeiro. Os primeiros dados sobre desmatamento em 2010 foram divulgados nesta quinta-feira (8).

Nos meses de outubro e novembro de 2009, haviam sido identificados 247,6 km² de devastação. Devido à forte cobertura de nuvens nesta época do ano, não foi possível fazer o monitoramento dos focos de desflorestamento no mês de dezembro.

O estado que apresentou maior área de desmatamento detectado foi Mato
Grosso, com 143,4 km2 (69%). Segundo o instituto, foi o estado que apresentou melhor oportunidade de observação pelo sistema. Roraima aparece como o segundo estado mais desmatado, com 26,9 km2 (13%).

Em janeiro, em toda a região, foram detectados 23 km² de desmatamento, e em fevereiro 185 km². No mesmo período do ano passado, foram encontrados 222 km² e 143 km², respectivamente.

O Inpe ressalta que os dados devem ser analisados levando em consideração a distribuição de nuvens, que impedem a observação de boa parte do território e dificulta o trabalho dos técnicos. A área observada livre de cobertura de nuvens correspondeu a 31% da Amazônia Legal no mês de janeiro. Em fevereiro, a cobertura foi de 43%.

Os estados que apresentaram maior cobertura de nuvens em janeiro foram os estados do Amapá (99%), Pará (96%), Rondônia (68%) e Amazonas (66%). Em fevereiro os estados de Rondônia (97%), Amapá (96%), Acre (82%) e Pará (78%) foram os que apresentaram maior cobertura de nuvens.

Fonte: Globo Amazônia

Mais Sobre Meio Ambiente

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE, participaram no auditório da Federação durante dois dias, da 4° etapa da implantação do programa

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

O Brasil tem 790 barragens de rejeitos de minérios, e mais de 300 delas não foram classificadas em relação ao seu risco de rompimento e ao potencial d

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Os R$ 4 milhões também servirão para elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano de Gerenciamento de Resíduos SólidosMais uma vitória im

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Ontem (31/01), a Fundação SOS Mata Atlântica deu início à Expedição Paraopeba, que irá percorrer 356 km deste rio, de Brumadinho à Hidroelétrica Retir