Porto Velho (RO) domingo, 5 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Ibama aplica mais de R$ 11 milhões em multas no município de Costa Marques


 

Mais de R$ 11 milhões em multas, cerca de 2,6 mil metros cúbicos de madeira ilegal apreendida e 81 autos de infração. Esses foram os resultados da Operação São Francisco, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que atuou em Rondônia durante 24 dias, na região da rodovia federal BR-429, que liga o município de Alvorada do Oeste a Costa Marques.

A operação em Rondônia faz parte de um conjunto de operações estaduais previstas para acontecerem no conjunto da Operação Guardiães da Amazônia, que faz parte do Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia (PPCDAm). Os dados foram apresentados hoje (7), pelo chefe da divisão de Fiscalização da Gerência Executiva do Ibama em Ji-Paraná (RO), Renê Oliveira.

"É uma região muito conflituosa, com muitas madeireiras. Existem ainda algumas áreas preservadas, especialmente unidades de conservação, que merecem uma atenção maior por parte dos órgãos de fiscalização", disse Renê.

O Exército e a Polícia Militar Ambiental deram reforço ao Ibama na fiscalização. Foram embargadas e autuadas áreas, que somam mais de 8,6 mil hectares – o que corresponde a 8,6 mil campos de futebol profissional (cada hectare corresponde a um campo de futebol).

Segundo Renê, parte da madeira encontrada é "excelente para a indústria moveleira, como as cerejeiras", e o Ibama investiga a origem do material – sem descartar a hipótese de ser extraída de áreas indígenas e unidades de conservação. Ele informou que ela deve ficar em depósitos da região e poderá vir a ser requisitada por instituições sem fins lucrativos que precisem do material.

"A gente já vai a campo com uma visão e um foco para determinadas áreas e determinadas empresas. Logicamente nós, durante a operação, acabamos detectando outros problemas que, anteriormente, não sabíamos", revelou o representante do Ibama. Parte do planejamento anterior à operação foi feito com sobrevôos pela região, em que foi possível levantar pontos de desmatamento. Também foi utilizado o Sistema de Detecção Via Satélite de Áreas Desmatadas, fornecido pelo Ibama.

"Conseguimos identificar diversos crimes que visavam burlar a fiscalização, como empresas que esconderam madeira por baixo de serragem ou no vizinho. Só que hoje em dia, com aeronaves, já é possível que consigamos detectar os infratores", detalha Renê Oliveira.

Morillo Carvalho
Agência Brasil
 
 

Mais Sobre Meio Ambiente

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Sessenta Policiais Militares do Batalhão de Polícia Ambiental, de todo o Estado, participaram na manhã desta sexta-feira (28/2) da Oficina sobre