Porto Velho (RO) domingo, 17 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Friagem considerável deve atingir Rondônia, segundo CPTEC/INPE


  
A previsão é de que a onda frontal chegue ao Estado no sábado provocando rajadas de vento e queda brusca de temperatura no Cone Sul. Até a próxima segunda-feira, o ar polar chega a capital.

Daniel Panobianco – Após 70 dias de temperaturas muito elevadas e ar extremamente seco, o tempo promete dar uma mudança radical nos próximos dias em grande parte do Brasil, inclusive em Rondônia. Friagem e com intensidade considerável, capaz de provocar mudanças significativas em todo o Estado.

A previsão de mudança no tempo é do GPT (Grupo de Previsão de Tempo) do CPTEC/INPE (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) do (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), a maior referência em previsão meteorológica da América Latina e um dos centros mais equipados tecnologicamente do mundo.

Segundo os meteorologistas do GPT, a frente-fria terá energia suficiente para atingir latitudes menores, como a região amazônica, provocando o 7° (sétimo) fenômeno da friagem de 2008. A última friagem que atingiu Rondônia atuou com fraca intensidade entre os dias 22 e 25 de junho, com temperatura mínima de 13°C em Vilhena observada no dia 25 no aeroporto da cidade.
.
Para este evento de friagem, espera-se uma gradual intensificação dos ventos já na tarde e noite do sábado no Cone Sul, com rajadas fortes que podem provocar danos estruturais, devido ao grande choque térmico do ar quente que atua sobre Rondônia, com o ar polar que vem na retaguarda do sistema frontal.

Para o domingo, a mesma previsão do CPTEC/INPE, enfoca na possibilidade de chuva em grande parte do Estado, com risco de pancadas mais intensas na faixa oeste, região de Guajará-Mirim. Até o final da noite desde dia, a estimativa é de que o ar polar já tenha alcançado as demais regiões, como Cacoal, Ji-Paraná e Ariquemes. Até a segunda-feira, os moradores de Porto Velho sentirão um ar mais fresco e uma maior cobertura de nuvens no céu.

A divergência quanto à projeção de temperaturas mínimas é grande, mas no geral, as máximas e mínimas devem cair gradativamente, com sensação de frio, principalmente devido aos ventos fortes do quadrante sul. No Cone Sul, estimativas mais otimistas em frio projetam até 11°C de mínima e entre 13°C e 16°C no restante do Estado. Para a capital, a queda de temperatura não será acentuada, mas devido aos ventos, a sensação também será de frescor.

Friagens em setembro

Frio no mês de setembro não é raridade em Rondônia. De todos os dados disponíveis das estações de Vilhena, Porto Velho e Guajará-Mirim, com informações em algumas delas desde 1973, o registro de friagens em setembro é mais comum do que se imagina, embora o período para a ocorrência do fenômeno já seja classificado como tardio pela velha e ultrapassada climatologia local, a mesma consultada pelos institutos de meteorologia para ditar o que é comum ou incomum em uma determinada região.

Os dados de arquivo do De olho no tempo mostram que em Vilhena, desde 1998 houve registro de friagem no mês de setembro, sendo a menores temperaturas registradas nos dias 21 de setembro de 1998 e 11 de setembro de 2003, ambas com apenas 11°C de mínima.

Em Porto Velho, a menor temperatura mínima dos últimos 10 anos durante o mês de setembro é do ano de 2005, com apenas 16,8°C registrado no dia 2.

Já em Guajará-Mirim, a menor temperatura durante o mês de setembro é de 11,3°C observada no dia 11 do ano de 2003.

Dados: CPTEC/INPE
Fonte: De olho no tempo

Mais Sobre Meio Ambiente

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE, participaram no auditório da Federação durante dois dias, da 4° etapa da implantação do programa

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

O Brasil tem 790 barragens de rejeitos de minérios, e mais de 300 delas não foram classificadas em relação ao seu risco de rompimento e ao potencial d

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Os R$ 4 milhões também servirão para elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano de Gerenciamento de Resíduos SólidosMais uma vitória im

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Ontem (31/01), a Fundação SOS Mata Atlântica deu início à Expedição Paraopeba, que irá percorrer 356 km deste rio, de Brumadinho à Hidroelétrica Retir