Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Divulgada portaria para o defeso


O governo do Estado divulgou a portaria nº 48 do Ibama, que determina as regras de pesca para o período de proteção à reprodução natural dos peixes (Defeso). A pesca estará suspensa nos rios e nas bacias do Estado de 15 de novembro deste ano a 15 de março de 2008.
Nos rios da bacia hidrográfica do rio Machado e seus afluentes e lagos, sob domínio do estado – fica permitida a pesca de subsistência, que é feita de forma artesanal por ribeirinhos, para garantir o alimento da família. Neste caso, a cota estabelecida é de dez quilos e para os pescadores amadores devidamente licenciados serão liberados cinco quilos, mais um exemplar de qualquer peso. Nesse período será permitida ainda a pesca para cunho científico, autorizada pelo Ibama ou SEDAM.
Durante o defeso o transporte, a comercialização, o beneficiamento, a industrialização e o armazenamento do pescado proveniente de pisciculturas ou pesque-pague, só serão permitidos se originários de empreendimentos devidamente registrados no órgão competente e com a comprovação de origem.
As Colônias de Pescadores Profissionais contam com aproximadamente quatro mil pescadores cadastrados. Estes pescadores são inseridos num programa de seguro defeso, de acordo com a lei federal, para receberem uma ajuda financeira durante o período de proibição da pesca.
Espécies proibidas
Fica proibida, na bacia do rio Madeira a captura de pescada, surubim, caparari, pirapitinga, jatuarana. As espécies dourada e filhote só poderão ser capturadas com tamanho superior a 65cm, medindo sem cabeça. Na bacia dos rios Guaporé/Mamoré, fica proibida a captura de todas as espécies, excetuando-se piranha, piau, pirarara, traira, cuiucuiu/cubiu, branquinha, bodo, pacu, jaú, acará e jaraqui.
De acordo com o Secretário da Sedam, Augustinho Pastore, as restrições da portaria deste ano são as mesmas do ano passado, com exceção da espécie jaraqui, que ficou liberada para os rios Guaporé/ Mamoré, tendo em vista o aparecimento de grande quantidade de peixes dessa espécie nesses rios.
Jamari
Para definir a situação do Rio Jamari, com relação à liberação da pesca profissional e amadora em toda sua extensão, visando a manutenção das espécies e o grande esforço já praticado na área, técnicos da Sedam, Batalhão Ambiental e representante do Ibama, reuniram-se na manhã de hoje (14) onde ficou definido que a Sedam irá editar uma portaria restringindo a pesca profissional e amadora no rio Jamari, no limite da ponte do rio, na Br-364 no município de Itapuã (à cima da ponte) até sua nascente, localizada no Parque Nacional do Pacaas Novos.
A Sedam, conforme informou Augustinho Pastore, tem uma grande preocupação com relação ao rio Jamari, devido à pressão de pesca que vem acontecendo nos últimos anos.
Quem for flagrado pescando durante a piracema estará sujeito à multa que varia de R$ 700,00 (setecentos reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais) com acréscimo de R$ 10,00 por quilo do produto da pescaria.
Fonte: Decom

Gente de OpiniãoTerça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

EcoCast: série especial discute os desafios e oportunidades do mercado de carbono no Brasil

EcoCast: série especial discute os desafios e oportunidades do mercado de carbono no Brasil

Você sabe o que são os famosos créditos de carbono? E como eles funcionam, você sabe? Na série especial “Carbono: desafios e oportunidades” recebemos

Inovação e Sustentabilidade em Rondônia: UNIR e Eletrogoes Avançam na Pesquisa Florestal

Inovação e Sustentabilidade em Rondônia: UNIR e Eletrogoes Avançam na Pesquisa Florestal

O Grupo de Pesquisa de Recuperação de Ecossistemas e Produção Florestal, coordenado pelas Dra. Kenia Michele de Quadros e Dra. Karen Janones da Roch

Pesquisa estuda folha da Amazônia para substituição do mercúrio na extração de ouro

Pesquisa estuda folha da Amazônia para substituição do mercúrio na extração de ouro

Pau-de-balsa é uma espécie florestal nativa da Amazônia e já é utilizada de forma artesanal na Colômbia para extração de ouro.Agora, cinco instituiçõ

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Ibama define nova prioridade para enfrentar perdas na biodiversidade e a crise climática

Neste ano em que completa 35 anos, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) comemora o impacto do trabalho

Gente de Opinião Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)