Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

DESMATAMENTO: Comissão rejeita compensação em dinheiro



A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural rejeitou o Projeto de Lei 2087/07, do deputado Eliene Lima (PP-MT), que permite ao proprietário rural compensar financeiramente as áreas de reserva legal desmatadas além do permitido. Pela proposta, os recursos serão destinados ao Instituto Chico Mendes para uso na regularização fundiária de unidades de conservação ou criação de novas áreas protegidas.

O relator, deputado Zonta (PP-SC), apresentou parecer pela rejeição do projeto. Segundo ele, as regras para recomposição da reserva legal já são bastante flexíveis. O Código Florestal (4.771/65) permite, por exemplo, a recomposição da área em até 30 anos, e a compensação com outra área equivalente em importância ecológica e extensão na mesma microbacia. Além disso, na pequena propriedade ou posse rural familiar, a legislação permite que sejam computados os plantios de árvores frutíferas ornamentais ou para fins industriais. "Como visto, são várias as alternativas apresentadas pela legislação atual para a regularização das áreas de reserva legal, o que não justifica a instituição de novas alternativas."

Zonta ressaltou ainda que a compensação financeira não atende aos objetivos ecológicos da reserva legal, como a conservação e proteção dos recursos hídricos, a manutenção do clima, a fixação de carbono, a conservação do solo e a manutenção e preservação da biodiversidade. "A compensação financeira das áreas de reserva legal desmatadas além do permitido desvirtua totalmente a finalidade para o qual foi criado esse instrumento de proteção ambiental."

O autor do projeto, deputado Eliene Lima, no entanto, defende a compensação financeira porque, em sua avaliação, a legislação não tem sido eficiente. "As áreas continuam degradadas e os imóveis permanecem irregulares frente à legislação ambiental, o que não favorece a ninguém." O parlamentar explica que a intenção é oferecer ao proprietário rural uma opção a mais para a regularização ambiental. O texto exclui do benefício as reservas desmatadas após 2001.

Tramitação
A proposta, que tramita em caráter conclusivo, ainda será analisada pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara

Mais Sobre Meio Ambiente

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE, participaram no auditório da Federação durante dois dias, da 4° etapa da implantação do programa

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

O Brasil tem 790 barragens de rejeitos de minérios, e mais de 300 delas não foram classificadas em relação ao seu risco de rompimento e ao potencial d

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Os R$ 4 milhões também servirão para elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano de Gerenciamento de Resíduos SólidosMais uma vitória im

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Ontem (31/01), a Fundação SOS Mata Atlântica deu início à Expedição Paraopeba, que irá percorrer 356 km deste rio, de Brumadinho à Hidroelétrica Retir