Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

DEPUTADO MOREIRA MENDES PEDE TRÉGUA


 
Moreira Mendes propõe trégua entre ambientalistas e setor produtivo

Na primeira reunião do Grupo de Trabalho criado pelo Executivo para atualizar e revisar a legislação ambiental brasileira, realizada nessa terça-feira (11), em Brasília, o deputado federal Moreira Mendes (PPS-RO) defendeu uma trégua entre ambientalistas e setor produtivo para que os trabalhos possam avançar. Segundo ele, o setor produtivo não pode ser visto como um vilão, mas sim como um parceiro na busca por soluções para a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento nacional. Além dos ministros Reinhold Stephanes (Agricultura), Carlos Minc (Meio Ambiente) e Guilherme Cassel (Desenvolvimento Agrário), a reunião contou com a participação de deputados, senadores e representantes de diversos órgãos e entidades.

“A Amazônia não pode ser vista como uma floresta intocada. As populações – que somam mais de 22 milhões de pessoas – têm que ser inseridas neste processo”, disse o deputado, ressaltando que a Amazônia é diversa e que é preciso sensibilidade para discuti-la. Moreira, que representa a Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara no Grupo de Trabalho, afirmou que a regularização fundiária é imprescindível, sobretudo na Amazônia. “Não se pode fazer nada sem uma definição em torno desse assunto”, completou.

Zoneamento

Um dos pontos de convergência entre todos os membros do Grupo de Trabalho, o zoneamento socioeconômico e ambiental é, segundo Moreira Mendes, o grande instrumento de organização da Amazônia. Nesse sentido, ele argumentou que não adianta cobrar do produtor a preservação da floresta, se não houver, em contrapartida, uma compensação econômica.

Temas consensuais

Entre todos os membros do grupo alguns temas são convergentes, como a necessidade do zoneamento socioeconômico e ambiental, a redução do desmatamento, a revisão do Código Ambiental, a utilização de áreas abertas para a produção, o pagamento aos Estados e atores sociais por serviços ambientais, além de outros. O consenso geral é de que o País precisa, urgentemente, de uma legislação ambiental compatível com a realidade, e que haja um tratamento diferenciado para cada região.

A próxima reunião do Grupo de Trabalho está marcada para terça-feira, 18, às 10h.

Fonte: Claudivan Santiago 

Mais Sobre Meio Ambiente

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Sessenta Policiais Militares do Batalhão de Polícia Ambiental, de todo o Estado, participaram na manhã desta sexta-feira (28/2) da Oficina sobre