Porto Velho (RO) segunda-feira, 24 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Começa nesta segunda seminário sobre pecuária leiteira na Amazônia


  
Começa nesta segunda-feira, em Ji-Paraná, região central de Rondônia, um importante evento voltado à pecuária leiteira na Amazônia. O II Rondônia Leite vai reunir durante três dias especialistas de diferentes partes do País no berço da maior bacia leiteira da Região Norte para tratar de dois assuntos fundamentais: produtividade e sustentabilidade. A abertura acontece às 19h30 no auditório da Ulbra, em Ji-Paraná.

A segunda edição do Rondônia Leite vai abordar em quatro painéis a importância econômica, social e ambiental de se aumentar a eficiência da pecuária para atingir maiores índices de produtividade. E vai mostrar que para isso não são necessários grandes investimentos em tecnologia ou equipamentos de última geração. Pequenos cuidados e tecnologias simples e baratas podem mudar drasticamente a forma de produzir leite na Região.

Situar a pecuária leiteira da Amazônia no contexto nacional e mundial é a proposta do primeiro painel do evento, que começa na manhã de terça-feira, dia 17, e vai contar com a contribuição de José Lima de Aragão, da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Regularização Fundiária (Seagri). Em seguida, Rosangela Zoacal, da Embrapa Gado de Leite, fala sobre a produção de leite nas principais bacias leiteiras brasileiras. Encerra o painel, ainda pela manhã, o presidente da Federação Panamericana de Lecheria (Fepale), que traça a perspectiva do leite brasileiro no mercado internacional.

Um dos temas mais importantes do evento começa no período da tarde deste primeiro dia de painéis. Trata-se de produção de leite e conservação ambiental. O assunto está diretamente relacionado com a sustentabilidade da pecuária na Amazônia a longo prazo. Para falar sobre a problemática e abordar a vantagem competitiva do modo de produção a pasto na Região, o II Rondônia Leite traz dois especialistas da Embrapa Gado de Leite: Elizabeth Nogueira Fernandes e Carlos Augusto de Miranda Gomide.

Para defender um aumento de produção na região com um simultâneo desenvolvimento econômico é preciso investir na recuperação das pastagens hoje degradadas. É isso que mostram pesquisadores da Embrapa Acre e da Embrapa Cerrados, outras duas unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Produção de Leite com qualidade encerra o evento como tema do último painel, na quarta-feira pela tarde.

Lançamento do Núcleo Norte 

Durante o II Rondônia Leite será apresentado oficialmente o Núcleo de Apoio à Pesquisa e Transferência de Tecnologia para o Setor Leiteiro da Região Norte, uma espécie de escritório regional para articulação institucional. A iniciativa deve funcionar como um elo entre órgãos de governo, instituições de pesquisa e extensão rural e a Embrapa Gado de Leite, especializada em pecuária leiteira e sediada no Estado de Minas Gerais.

O núcleo vai funcionar nas instalações da sede da Embrapa Rondônia, em Porto Velho, onde já são desenvolvidas atividades de pesquisa na área. O Estado foi escolhido para sediar o núcleo pela grande expressão em produção leiteira na Região Norte. Com aproximadamente 700 milhões de litros produzidos por ano, responde por 42% da produção do Norte do Brasil e envolve 35 mil produtores no Estado.

O II Rondônia Leite é um evento gratuito organizado pela Embrapa Rondônia, Embrapa Gado de Leite, Governo do Estado de Rondônia, Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO), Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-RO) e Câmara Setorial do Leite. As inscrições devem ser feitas pelo site www.cpafro.embrapa.br/rondonialeite/. Os participantes devem levar 2 kg de alimento não perecível no primeiro dia de evento.

Fonte: Embrapa Rondônia 
Daniel Medeiros (SC-02735-JP)

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat