Porto Velho (RO) sábado, 4 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Brasil precisa repensar políticas para a Amazônia


Marco Antônio Soalheiro
Agência Brasil

Brasília - Os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que indicam a retomada do desmatamento na Amazônia, com a derrubada de 3.235 quilômetros quadrados da floresta de agosto a dezembro de 2007, mostram que as políticas públicas aplicadas na região ainda precisam de ajustes.

A avaliação é do professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP) e membro do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), Paulo Artaxo.

“O governo brasileiro ainda não conseguiu mecanismos para ordenar o desenvolvimento da região amazônica”, afirmou hoje (24) o especialista em entrevista à Agência Brasil.

Mesmo ressaltando que o principal responsável pelo efeito estufa é a queima de combustíveis fósseis em países desenvolvidos, Artaxo considera que a volta do desmatamento em níveis elevados tem efeitos negativos para o Brasil nas negociações internacionais sobre emissão de dióxido de carbono.

“O Brasil tem que fazer a sua lição de casa e reduzir o desmatamento, e não simplesmente queimar a floresta e jogar para o ar sua rica biodiversidade”, disse o membro do IPCC.

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) informou que o desmatamento detectado na Amazônia nos últimos cinco meses apresenta características de corte raso, ou seja, de derrubada das árvores para formação de pastagens, e não de queimadas. Segundo Artaxo, isso não diminui, mas “agrava” a dimensão do problema, por reforçar a ocupação desordenada na região.

Para o especialista, maior eficiência na fiscalização e na proteção ambiental da Amazônia dependeria de estratégias que privilegiem agentes locais.

 “O foco tem que ser em políticas implementadas junto aos governos municipais, que têm contato mais próximo com os problemas da floresta. Se eles participarem de forma efetiva, fica difícil conter a devastação”.

 

Mais Sobre Meio Ambiente

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Sessenta Policiais Militares do Batalhão de Polícia Ambiental, de todo o Estado, participaram na manhã desta sexta-feira (28/2) da Oficina sobre