Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Brasil: Excelência para previsão meteorológica



Diante das enchentes, deslizamentos e outros fenômenos naturais, que vem se repetindo aqui e em outras partes do mundo, a meteorologia ganha cada vez mais importância. O desafio é gerar previsões com antecedência e maior nível de acerto. E o Brasil está caminhando para isso: o país fará parte de dois centros de excelência que, ainda este ano, vão gerar dados mais completos sobre o clima. A tragédia que tirou a vida de centenas de pessoas no Rio de Janeiro, no início do ano, ainda dificulta a vida dos agricultores da Região Serrana.

Cerca de 700 deles perderam tudo ou quase tudo com a enxurrada e os deslizamentos - que levaram não apenas a produção, mas também a terra. Prejuízo que a meteorologia pode ajudar a evitar, se as informações chegarem a tempo.

Até setembro, três novos centros de excelência em previsão climática devem ser instalados na América do Sul. O Brasil vai estar no comando de dois deles. Os pesquisadores do Instituto Nacional de Meteorologia vão trocar informações com outros países para gerar prognósticos sobre chuvas, secas e temperaturas com, no mínimo, três meses de antecedência.

Atualmente as previsões trimestrais se limitam a classificar os níveis de chuva como abaixo, acima ou dentro do normal. Usando dados captados com a tecnologia de outros países, será possível delimitar melhor o volume de chuva esperado, diferenciando, por exemplo, a quantidade prevista para cada município. Se eu lidar somente com o Brasil, uma informação no Rio Grande do Sul, eu não tenho muitos dados do outro lado. Ao passo que olhar a região como um todo você tem uma informação muito melhor, ressalta Antônio Divino Moura, diretor do Instituto Nacional de Meteorologia.

No caso do sul da América do Sul, Brasil e Argentina vão organizar os dados que chegarem também do Uruguai e Paraguai para gerar os prognósticos até seis meses antes de os eventos ocorrerem. No norte, a cooperação será com as Guianas, e a Venezuela. As projeções ficarão disponíveis em um portal na internet.

A representante da América do Sul na Organização Mundial de Meteorologia, Myrna Araneda, diz que os agricultores serão os mais beneficiados. Ela explica que a antecedência na previsão deve reduzir perdas na lavoura, permitindo ainda que as autoridades tomem medidas preventivas. Essa antecedência vai orientar o agricultor, por exemplo, a melhorar a produtividade, evitar riscos por enchentes ou secas e também possibilitar que as autoridades possam tomar medidas de prevenção em casos de desastres naturais, explica.

(Fonte: De olho no tempo, com informações Canal Rural)
 

Mais Sobre Meio Ambiente

HENRIQUE DE HOLANDA PARTICIPARÁ DE EVENTO NA FACULDADE SÃO LUCAS

HENRIQUE DE HOLANDA PARTICIPARÁ DE EVENTO NA FACULDADE SÃO LUCAS

O empresário Henrique de Holanda participará nessa quarta-feira (13/03), da mesa redonda sobre Política Nacional de Resíduos Sólidos. O evento será na

Sistema Fecomércio/RO participará de Workshop sobre Gestão de Resíduos Sólidos

Sistema Fecomércio/RO participará de Workshop sobre Gestão de Resíduos Sólidos

O Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE irá participar nesta quarta-feira (13) do Workshop colaborativo sobre Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos, com o t

Instituto Mamirauá oferece seis minicursos voltados à biologia, ecologia, análise de dados e estudos sociais.

Instituto Mamirauá oferece seis minicursos voltados à biologia, ecologia, análise de dados e estudos sociais.

Os minicursos serão realizados durante o 16º Simpósio sobre Conservação e Manejo Participativo na Amazônia (Simcon), no próximo dia 2 de julho A progr

Viveiro Cidadão: O meio ambiente é tema para concurso de desenho e redação

Viveiro Cidadão: O meio ambiente é tema para concurso de desenho e redação

O meio ambiente que eu quero, foi o tema escolhido para ser apresentado através de desenhos por estudantes dos municípios atendidos pelo projeto Vivei