Porto Velho (RO) sábado, 22 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Após dois meses de seca, chuva retorna ao interior de Rondônia



Uma frente-fria conseguiu vencer o bloqueio atmosférico e a chuva retornou timidamente ao interior do Estado. Em algumas cidades não chovia há quase 80 dias.

Daniel Panobianco – O milagre não avistado desde o final de maio aconteceu neste domingo. Chuva e com direito a rajadas de vento e trovoadas foi avistada em pelo menos, 10 municípios de Rondônia, alguns com registro de precipitação apenas na zona rural, mas mesmo assim, comemorado por todos.

Uma frente-fria, que embora de fraca intensidade, conseguiu avançar para norte quebrando de uma vez com o bloqueio atmosférico – área com ventos de circulação anticiclônica, no sentido anti-horário em altos níveis (12 mil metros) da atmosfera – e levando instabilidade aos Estados de Mato Grosso e Rondônia, além de São Paulo e Goiás.

Em Rondônia, a chuva chegou no período da tarde ao oeste do Estado, região de Costa Marques. Mas foi no período da noite, que as nuvens cresceram no sul, oeste e alguns pontos do centro provocando pancadas isoladas, refrescando o calor e amenizando a secura do ar.

Em Vilhena, dados de METAR indicaram trovoada entre as 18 e 20 horas, com rajadas de vento de 28 km/h. No município de Alto Alegre dos Parecis, a chuva foi mais intensa, totalizando 25 milímetros, segundo o hidroestimador de precipitação do CPTEC/INPE (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) do (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

Entre Parecis e Nova Brasilândia d' Oeste, também houve registro de chuva, embora apenas em pontos localizados de algumas propriedades rurais.

A última chuva significativa registrada em Rondônia tinha sido a do dia 31 de maio, quando uma frente-fria atingiu o Estado. Em Porto Velho, a seca continua em alguns bairros, embora tenha chovido no último dia 22 de julho nas imediações do Aeroporto Internacional Governador Jorge Teixeira de Oliveira.

Previsões do CPTEC/INPE indicam o retorno da instabilidade ao Estado ainda esta semana, com chuvas mais abrangentes.

Dados: REDEMET – CPTEC/INPE
Fonte: De olho no tempo

 

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat