Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Alforge de couro de jacaré precoce mostra o empreendedorismo pantaneiro



GRANDE/MS- O governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, foi presenteado esta semana com uma peça artesanal típica e única sul-mato-grossense. Após a solenidade de abertura da Feira do Empreendedor, na noite de quinta-feira (03.07), no Centro de Exposições Albano Franco, em Campo Grande, ele ganhou um alforge confeccionado a base de couro de jacaré precoce, animal desenvolvido e produzido exclusivamente no Mato Grosso do Sul.Alforge de couro de jacaré precoce mostra o empreendedorismo pantaneiro - Gente de Opinião

A idéia do presente partiu do empresário e produtor rural, Gerson Bueno Zahdi, que desenvolveu o jacaré precoce através de pesquisas e melhoramento genético durante os últimos 18 anos e hoje possui o único criatório do animal desenvolvido de forma sustentável e ecologicamente correta. Zahdi tem um rebanho de aproximadamente 12 mil jacarés-do-Pantanal precoce nas fazendas conjugadas Cacimba de Pedra-Reino Selvagem, localizadas há 26 km da cidade de Miranda, no Pantanal.

“Foi na verdade um gesto para reforçar e demonstrar a potencialidade de produções típicas, artesanais ou não, com características genuinamente sul-mato-grossenses; é um exemplo das possibilidades do empreendedorismo pantaneiro”, justificou Zahdi. O alforge artesanal de couro de jacaré precoce é uma peça em duas partes, usada sobre o ombro e capaz de transportar documentos e pequenos objetos.

Logo que recebeu o presente, o governador chamou a secretária de Produção e Turismo, Tereza Cristina Corrêa e políticos próximos para posar para fotos. Conversou rapidamente com Gerson Zahdi e agradeceu-o pela iniciativa, que ocorreu justamente na abertura de uma feira de empreendedorismo.

Zahdi é atualmente o único empreendedor rural que desenvolve o cultivo do jacaré-do-Pantanal no Mato Grosso do Sul com devida autorização do Governo Federal. É também o único a trabalhar com jacaré-do-Pantanal precoce no Mundo. Sua atividade é fruto de quase duas décadas de pesquisas que hoje rende projeção nacional e internacional. Sua fazenda hoje recebe centenas de turistas – sobretudo europeus – mensalmente para conhecer a estrutura de produção, posar para fotos ao lado dos animais e saborear vários pratos a base de carne de jacaré precoce.

Os animais são considerados precoces pelo fato de atingirem o ponto de abate já entre 12 e 15 meses de idade, enquanto na criação convencional de jacarés este tempo de maturação fica, em média, em mais de 24 meses. O couro do animal precoce é muito valorizado no mercado chegando a atingir cotações superiores a R$ 10,00 o centímetro linear. Outra vantagem do animal precoce é a utilização de toda a sua carne – do pescoço à cauda - na gastronomia.

 

Mais Sobre Meio Ambiente

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/RO participam da 4º etapa de implantação do Programa ECOS de Sustentabilidade

Colaboradores do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE, participaram no auditório da Federação durante dois dias, da 4° etapa da implantação do programa

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

Barragens de minérios: Onde estão as outras com alto potencial de estrago ou alto risco

O Brasil tem 790 barragens de rejeitos de minérios, e mais de 300 delas não foram classificadas em relação ao seu risco de rompimento e ao potencial d

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Porto Velho: Prefeitura destrava recurso de compensação social para Aterro Sanitário

Os R$ 4 milhões também servirão para elaborar o Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano de Gerenciamento de Resíduos SólidosMais uma vitória im

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Brumadinho: Qualidade da água do rio Paraopeba é considerada ruim. Veja as imagens

Ontem (31/01), a Fundação SOS Mata Atlântica deu início à Expedição Paraopeba, que irá percorrer 356 km deste rio, de Brumadinho à Hidroelétrica Retir