Porto Velho (RO) quinta-feira, 13 de maio de 2021
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Acima do normal, cheia do rio Madeira apresenta tendência de estabilização de níveis


Acima do normal, cheia do rio Madeira apresenta tendência de estabilização de níveis - Gente de Opinião

Resultado de chuvas acima do esperado, o rio Madeira em Porto Velho atingiu nesta semana a faixa de zona de atenção para máximas, patamar em que, de acordo com a série histórica, ocorreram as maiores cheias em Rondônia. Segundo informações do Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM), neste momento, considerando o histórico de monitoramento, o rio Madeira está atingindo a 5ª maior cheia já registrada para este período, no início de março, ao chegar a menos de 40 centímetros de atingir a cota de inundação (17m) na capital de Rondônia.

Essa mudança no cenário de uma cheia dentro da normalidade para acima do normal motivou toda a atenção dos órgãos de monitoramento e a precaução dos agentes de Defesa Civil. Conforme explica o pesquisador em geociências do SGB-CPRM Marcus Suassuna, ocorreu nas últimas duas semanas uma elevação rápida das cotas. Em 15 de fevereiro, o rio estava na cota 14,30m próximo da média histórica e nesta quinta-feira está próximo da cota de 16,50m, ou seja, 1,60m acima da mediana. A subida mais rápida foi entre os dias 13/02 e 18/02 quando subiu de 14,21m para 15,30m.

Além da avaliação dos efeitos das fortes chuvas isoladas que impactaram na bacia nas últimas semanas, o último boletim do Sistema de Alerta Hidrológico do rio Madeira do SGB-CPRM atualizou os dados e as previsões para as próximas semanas. O prognóstico aponta que para os próximos dias a tendência é que o rio estabilize os seus níveis, amenizando o processo de elevação, com a previsão de chuvas dentro da normalidade. Acesse a íntegra do documento emitido pelo órgão do governo federal ligado ao Ministério de Minas e Energia aqui: https://bit.ly/3uVP1LC

IMPACTO DAS CHUVAS NA BOLÍVIA - O monitoramento e a previsão para bacia do rio Madeira nos municípios de Rondônia precisam considerar informações sobre as chuvas na Bolívia, onde ficam as cabeceiras do rio Madeira. A estação em Beni, onde foram registradas chuvas acima da média em fevereiro, fica localizada a montante de Porto Velho e é uma referência mais próxima da fronteira boliviana. Geralmente, o que acontece lá acaba se refletindo em Porto Velho. Também são consultados dados do Cenami, órgão de monitoramento hidrológico Bolívia e da Estação El Sena no rio Madre de Dios. Em ambas as estações, a tendência neste momento é de regressão de níveis, o que pode indicar que já tenha sido atingido o pico da cheia neste ano.

SALA DE CRISE DA AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS - Na tarde desta quarta-feira, dia 03/03, foi realizada a 2ª reunião da Sala de Crise do rio Madeira, promovida pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). A realização foi antecipada devido à rápida elevação do rio nas últimas semanas. A reunião ocorreu em momento oportuno, considerando que a cota do rio em Porto Velho está no limite, muito próxima da cota de inundação, o que para Defesa Civil é preocupante. O pesquisador Marcus Suassuna fez a apresentação dos prognósticos para o comportamento hidrológico dos níveis. O Cemaden e a ONS também realizaram apresentações técnicas com informações sobre o rio Madeira. Acesse a íntegra da reunião aqui: https://bit.ly/3sPvj2e

MONITORAMENTO DO SGB-CPRM - Neste período de cheias estão sendo emitidos boletins semanais para bacia do rio Madeira com dados hidrometeorológicos, de cotas de níveis dos rios, vazões, chuvas, evapotranspiração e previsões de chuvas de órgãos parceiros. Em Porto Velho e Guajará Mirim, que estão em cota de alerta, são enviados três boletins semanais aos órgãos de Defesa Civil locais e nacionais, disponibilizamos no portal da SGB-CPRM. O trabalho de monitoramento e previsão é realizado em parceria com a ANA, Cemaden, Sipam, além do INPE.

Os dados hidrológicos utilizados são provenientes da Rede Hidrometeorológica Nacional de responsabilidade da Agência Nacional de Águas (ANA), operada pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e demais parceiros. As previsões realizadas pelos engenheiros da CPRM são baseadas em modelos hidrológicos e estão sujeitas às incertezas inerentes aos mesmos.

Mais Sobre Meio Ambiente

Programa APP Viva inicia plantio de mudas às margens do Igarapé da Penal em Porto Velho

Programa APP Viva inicia plantio de mudas às margens do Igarapé da Penal em Porto Velho

Começou, na segunda-feira (26), a recuperação da mata ciliar da Área de Proteção Permanente (APP) do Igarapé da Penal, região localizada atrás do Port

Assembleia aprova Projeto que altera limites de reserva extrativista e cria parques de desenvolvimento sustentável

Assembleia aprova Projeto que altera limites de reserva extrativista e cria parques de desenvolvimento sustentável

A Assembleia Legislativa aprovou na noite dessa terça-feira, 20, o Projeto de Lei Complementar (PLC) 080/2020 que altera os limites da Reserva Extra

5 motivos para aplicar a logística reversa hoje no meu negócio

5 motivos para aplicar a logística reversa hoje no meu negócio

A Lei de Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) estabelece diversas ações que são voltadas para viabilizar o recolhimento de vários produtos e

Prefeitura oferece canais para denúncia de crimes ambientais em Porto Velho

Prefeitura oferece canais para denúncia de crimes ambientais em Porto Velho

A Prefeitura de Porto Velho dispõe de canais diretos com a população para receber denúncias relacionadas a crimes ambientais ou outros atos que repr